Comercial sobre educação sexual distorce política de Obama

Na tentativa de retratar o senador Barack Obama como um candidato que tem valores fora do usual, a campanha do senador John McCain vinculou uma propaganda na TV afirmando que Obama, o indicado democrata, é favorável a uma ¿educação sexual abrangente¿ para estudantes do jardim de infância.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Aprender sobre sexo antes de saber escrever? pergunta o narrador em 30 segundos de comercial, que a campanha de McCain desenvolveu para exibir nos Estados mais disputados e na TV a cabo nacional. O comercial também afirma que o projeto de lei sobre educação sexual apresentado em Illinois, que não foi de responsabilidade de Obama e nem virou lei, é uma conquista no campo da educação.  

Ambas as acusações, entretanto, distorcem seriamente os registros.

A controvérsia origianl data de 2003, quando um projeto de lei para modificar o ensino de educação sexual em Illinois foi apresentado na Assembléia Legislativa. A proposta era apoiada por uma coalizão  de organizações pela saúde pública e educação, incluindo a Associação de Pais e Professores de Illinois, a Sociedade Médica do Estado de Illinois, a Associação de Saúde Pública de Associação e a Associação de Educação de Illinois.

Obama votou pelo projeto no comitê, onde o projeto passou, mas nunca deu um voto completo e final. Uma proposta chamada de educação sexual apropriada para a idade e o desenvolvimento também permitia aos pais tirar seus filhos dessa disciplina se sentissem que o conteúdo fosse contra suas crenças e valores.

Referindo-se ao projeto de lei sobre educação sexual, a campanha de McCain está reciclando velhas e desacreditadas acusações feitas contra Obama por Alan Keyen na disputa entre eles pela cadeira no Senado em 2004. Na época, Obama expressou que entendia o objetivo principal da lei, ao se referir aos alunos do jardim de infância, era ensiná-los como se defender de predadores sexuais.

Eu tenho uma filha de 6 anos e uma de 3, e uma das coisas que minha mulher e eu conversamos com nossas filhas é a possibilidade de alguém tocá-las inapropriadamente e o que isso pode significar, disse Obama em 2004. E isso estava especificado na legislação, então os alunos do jardim de infância estariam aptos a exercitarem alguma possível proteção contra abusos porque tenho familiares e amigos que sofreram abusos nessa idade.

A proposta do projeto de lei foi adulterado então para insistir, como faz a campanha de McCain, que Obama é favorável a uma política de educação sexual para crianças de cinco anos de idade. Na proposta apresentada em Illinois, uma educação mais detalhista sob o ponto de vista médico de tópicos complicados, incluindo relações, contracepção e homossexualidade, seria reservada para estudantes mais velhos.

O comercial também adultera o que o projeto de lei chama de abrangente. O ensino que o projeto previa era abrangente por incluir classes do jardim da infância ao ensino médio, não que os alunos do jardim da infância fossem receber o conteúdo completo sobre assuntos relacionados ao sexo. 

Dois candidatos, duas versões

Em outra parte da propagando, a campanha de McCain reforça que a única conquista de Obama na educação foi o projeto de lei sobre educação sexual. Na realidade, Obama não só ajudou a administrar US$49 milhões em projetos educacionais em Chicago na década de 1990, mas também foi responsável por medidas que aumentaram o número de escolas públicas em illinois e expandiu as doações para programas de verão das escolas e para escolas historicamente negras.

Para sustentar a afirmação de que Obama está errado em questões educacionais, os assessores publicitários de McCain citaram as críticas da Education Week, uma publicação de negócios. Obama não conquistou nenhum feito na educação em seus anos representando Illinois no Senado em Washington, garante o comercial.

A Education Week de fato escreveu isso em um artigo publicado no ano passado. Mas, no mesmo parágrafo, a revista disse que Obama promoveu iniciativas em prol da infância que defensores consideram inovadoras e progressistas, e também notou que sua maior conquista nessa área foi a criação de um quadro estadual para fiscalizar a expansão da educação infantil em Illinois.

A mesma publicação também criticou McCain, em palavras talvez mais fortes. No início de ano, um artigo intitulado "John McCain Onde Está Voce?" reclamava que o republicano ofereceu uma lista de respostas vagas sobre como melhorar as escolas e não fez da educação sua prioridade.

McCain é o candidato do financiamento de campanha, das relações exteriores, contra aborto, a favor da redução dos impostos, disse a revista. Educação não é sua praia. Dependendo da sua perspectiva, o relativo silêncio de McCain sobre educação pode não ser uma coisa boa. Se você acha que o governo federal avançou brutalmente na educação, então ele deve ser seu candidato.

A campanha de Obama expressou revolta sobre o comercial, com Bill Burton, um porta-voz, descrevendo a propaganda como vergonhosa e absolutamente perversa.  Mas Tucker Bounds, porta-voz da campanha de McCain, disse, a campanha de Obama não contestou, nem poderia, nenhum aspecto do comercial.

Por LARRY ROHTER

Assista ao comercial

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG