Com paródia do prefeito de Nova York, mulher vira febre no Twitter

Durante passagem do Irene pelos EUA, nova-iorquina divertiu internautas ao ironizar dificuldade de Bloomberg com o espanhol

The New York Times |

Rachel Figueroa-Levin tem um cachorro, três gatos, cinco peixes, uma cobra, uma tartaruga, um periquito, uma lagartixa e dois roedores. A gaiola dos roedores fica ao lado de uma televisão onde ela coloca vídeos de "Vila Sésamo" para sua filha de 9 meses, Adiella, cujo cercadinho está estrategicamente colocado ao lado do computador onde Rachel escreve em seu blog e publica mensagens no Twitter.

Foi lá, na manhã de sábado, que nasceu o @ElBloombito .

O furacão Irene estava sobre a cidade de Nova York e Rachel decidiu zombar do sotaque fortemente americano do prefeito Michael R. Bloomberg ao fazer avisos sobre a tempestade em espanhol, durante uma entrevista coletiva na noite anterior.

No Twitter, ela começou a digitar.

null"Hola Newo Yorko! El stormo grande is mucho dangeroso!", escreveu. E, em seguida, as mensagens do Twitter começaram a fluir – do computador de sua sala de estar, do seu laptop no quarto e do iPhone que carrega consigo para onde quer que vá, tendo dominado a habilidade de digitar com uma mão enquanto segura sua filha no outro braço.

"Fill los bathtub com agua por preparando el no agua", dizia um post. " Los floodwaters!", exclamava outro.

Na manhã de domingo, @ElBloombito tinha cerca de dois mil seguidores. Na tarde de terça-feira, havia cerca de 15 mil, entre eles o próprio Bloomberg (ou melhor, @MikeBloomberg ).

"Não posso acreditar que estes sãos os meus 15 minutos de fama", disse Rachel, 25 anos, de Inwood, em sua conta normal, @Jewyorican. Foi lá que, entre outras coisas, ela escreveu durante o nascimento de Adiella. Ela também tem um blog, The Misadventures of Mrs. Levin, onde escreve sobre seu casamento, a maternidade e seu bairro.

O @ElBloombito começou como uma brincadeira, disse ela, "uma forma de manter meus amigos entretidos em casa durante a tempestade". Em conjunto, no entanto, as mensagens publicadas no Twitter formam um relato genial sobre a tempestade e suas consequências.

Sábado à noite: "Remain in la casa para much rain y lighningo y thundera! El Bang Bang!”

Domingo de manhã: “Ay Ay Ay! Yo forgoto to evacuato el isla de Rikers!”

Domingo à tarde: “El FDR es el cerrado por que muy aqua mucho. Necesito un boat de row!”

Segunda-feira: “Los trainos y el bussos son muy operation. Go to worko. No excuso.”

AP
Moradores tiram foto de carro estacionado em rua inundada no Soho, em Nova York (28/08)

Rachel disse que não tem nenhum problema em entender palavras em espanhol. Sua mãe é judia, mas seu pai é porto-riquenho, então ela cresceu acostumada com a língua. Mas ela não fala muito bem. "Não seria capaz de dar uma coletiva de imprensa em espanhol", disse ela.

Mas o espanhol de Rachel é bom o suficiente para que ela percebesse – como muitos – que, quando Bloomberg fala espanhol ele soa como se estivesse engajado em uma luta com sua própria língua, o que tende a causar problemas. Além disso, muitas vezes ele usa acentos nas sílabas erradas.

Mas, ainda que o espanhol de Bloomberg seja falho, o @ElBloombito é pior. Como todas as paródias, trata-se de um óbvio exagero - neste caso, uma forma de espanglês criado na imaginação de Rachel.

"O espanhol do prefeito é muito melhor do que muita gente realmente pensa que é, e o engraçado é que as pessoas que o criticam são exatamente os que não falam uma segunda língua", disse Juan Manuel Benitez, um repórter político do canal de televisão de língua espanhola NY1 News.

Na segunda-feira, Benitez perguntou a Bloomberg o que ele achava do @ElBloombito. Sorrindo, o prefeito disse: "Tengo 69 años. Es dificil para aprender un nuevo idioma (“Estou com 69 anos. É difícil aprender uma nova língua”)”

Mais tarde, em seu @ElBloombito, Rachel perguntou se alguém poderia lhe enviar um vídeo da resposta do prefeito.

Dentro de minutos, a equipe de Bloomberg atendeu seu pedido, publicando um link para o vídeo no @MikeBloomberg, juntamente com uma provocação: "Me escuchas, @ElBloombito?", escreveu o gabinete do prefeito.

Rachel deu várias entrevistas desde domingo, quando o The New York Observer chamou seu Twitter de "a melhor coisa sobre o furacão Irene".

Na terça-feira ela participou do programa "The Howard Stern Show" pela manhã e foi à WNBC-TV no período da tarde. Passou a hora do almoço na companhia de um agente literário, um dos vários que disseram ter notado seu talento. Seu marido, Mike Levin, diretor de uma agência de marketing digital, tirou o dia de folga para cuidar de Adiella enquanto sua esposa aproveitava a fama passageira.

Então, quanto tempo vai durar o @ElBloombito?

"Enquanto estiver me divertindo", disse ela.

Por Fernanda Santos

    Leia tudo sobre: irenefuracãotempestadebloombergnova yorktwitter

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG