Com disseminação do inglês, Indonésia teme por sua identidade

Conforme língua inglesa se torna símbolo de status, idioma oficial do país é relegado a segundo plano

The New York Times |

Os três filhos de Paulina Sugiarto brincavam juntos em um shopping center, conversando não na língua nacional da Indonésia, mas em inglês. Sua fluência muitas vezes atrai a admiração e perguntas de outros pais que Sugiarto encontra nos shoppings de luxo desta cidade.

Mas a habilidade das crianças em inglês esconde o fato de que, embora nascidos e criados na Indonésia, eles têm dificuldades com a língua indonésia, conhecida como Bahasa Indonésio.

The New York Times
Paulina Sugiarto ensina seus filhos a ler livros na língua local da Indonésia

Seus pais, que cresceram falando a língua indonésia mas frequentaram a faculdade nos Estados Unidos e Austrália, conversam com seus filhos em inglês.

E os filhos frequentam uma escola privada onde o inglês é a língua principal de ensino.

"Eles sabem que são indonésios", disse Sugiarto, 34. "Eles adoram a Indonésia. Eles só não sabem falar Bahasa Indonésio. É trágico".

A herança linguística da Indonésia está sob ameaça cada vez maior por causa de um número crescente de famílias ricas e de classe média alta que evitam as escolas públicas onde o indonésio continua a ser a língua principal, mas o inglês é mal ensinado.

Ao invés disso, eles optam por escolas privadas que se concentram no inglês e dedicam pouco tempo ao indonésio.

Para alguns indonésios, conforme o domínio do inglês se torna cada vez mais ligado à posição social, a língua do país foi relegada ao status de segunda classe.

Em casos extremos, as pessoas têm orgulho de falar mal o indonésio.

A propagação global do inglês, com seus efeitos por vezes corrosivo nas línguas locais, tem causado muita angústia em muitos cantos do mundo. Mas as consequências podem ser mais profundas na Indonésia, onde gerações de líderes políticos promoveram o indonésio para unir a nação e forjar uma identidade nacional entre inúmeros grupos étnicos, culturas antigas e dialetos diferentes.

Recentemente, o governo anunciou que irá exigir que todas as escolas particulares ensinem a língua oficial do país aos alunos a partir de 2013.

"Essas escolas funcionam aqui, mas não oferecem o Bahasa aos nossos cidadãos", disse Suyanto, que supervisiona o ensino primário e secundário no Ministério da Educação.

"Se nós não agirmos para regulamentá-las, a longo prazo isso pode ser perigoso para a continuidade da nossa língua", disse Suyanto, que como muitos indonésios usa apenas um nome. "Se este grande país não tiver uma língua forte para uni-lo, isso pode ser perigoso".

Por Norimitsu Onishi

    Leia tudo sobre: indonésiaeuainglêslíngua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG