Cochilar faz bem à saúde, diz pesquisa

Acorde, América! Um em cada três adultos admite cochilar em um dia típico, de acordo com uma pesquisa nacional divulgada na última quarta-feira.

The New York Times |

A proporção de adultos que cochilam é maior entre aqueles que tiveram dificuldade para dormir na noite anterior ou haviam se exercitado nas últimas 24 horas.

O número também é desproporcionalmente mais alto entre pessoas mais pobres, negros, homens com mais de 50 anos, homens e mulheres com mais de 80 anos e entre pessoas que não são felizes.

A pesquisa do Grupo Pew sobre atividades diárias descobriu também que pessoas desempregadas estão mais propensas ao cochilo durante a semana do que nos finais de semana. Por outro lado, aqueles com emprego fixo tendem ligeiramente mais a cochilar nos finais de semana.

A pesquisa também revelou que as pessoas que cochilam têm dificuldades em dormir à noite. As mulheres, bem como pessoas com salários inferiores a US$ 20 mil ao ano, revelaram dificuldade maior por insatisfação com sua situação financeira.


Um em cada 3 adultos admite cochilar em um dia normal / NYT

A pesquisa não definiu exatamente o que constitui um cochilo. Algumas pessoas dizem apenas descansar os olhos quando na verdade estão cochilando. Outras podem cochilar momentaneamente ao ler artigos sobre tendências demográficas. Outros, ainda, são levados a adormecer brevemente pelo movimento do ônibus ou trem.

"Somos nós os repórteres mais precisos de nossos próprios hábitos?", questiona Paul Taylor, diretor do Centro Pew. "Se você perguntar a meus filhos se eu cochilo, a resposta será que sim. A imagem que eles têm de mim é a de um homem em uma poltrona com o jornal no colo e chochilando. Se você perguntar para mim, eu direi que não. Esta é minha história e eu vou mantê-la".

Cochilar ainda é um ato freqüentemente estigmatizado, sendo por exemplo associado a uma doença ou à falta de ambição.

Mas muitas pessoas e especialistas elogiam os benefícios de uma uma soneca. Entre os cochilões confessos estão Albert Einstein, Winston Churchill, Thomas Edison e presidentes como Ronald Reagan e Bill Clinton.

Cochilar, escreve James B. Maas, perito no sono pela Universidade de Cornell, deveria "ter o status de um exercício diário".

Mamíferos que dividem seu dia em dois períodos distintos (sono e vigilância) são uma minoria, de acordo com a Fundação Nacional do Sono, que revelou em seu website: "Ainda que cochilos não necessariamente compensem o sono qualitativo que se tem durante a noite, um cochilo curto de 20 a 30 durante o dia minutos pode ajudar a melhorar o humor, a agilidade e o desempenho".


Cochilo de meia hora ajuda a melhorar o humor / NYT

Leia mais sobre cochilo

    Leia tudo sobre: cochilo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG