Celebração mexicana comemora Cristo e a comunidade

CHINANTLA - Centenas de camponeses caminharam por ruas de paralelepípedos carregando velas e pequenas estátuas de José e Maria, chegando à casa de Eva Vargas de Dominguez, a matriarca local, que convidou todos a entrarem em seu pátio para uma noite de rezas, piñatas, fogos de artifício e comida.

The New York Times |

NYT

Noite de rezas, piñatas, fogos e comida


Auxiliada por mulheres da vizinhança, Vargas, uma viúva de aparência frágil e ombros caídos, alimentou o povo da cidade com 40 litros de guisado de porco e vegetais e serviu centenas de taças de café adoçado.  Seus filhos distribuíram pacotes cheios de amendoins, frutas e doces.

O Natal une as pessoas a seus entes queridos onde quer que seja celebrado, mas em poucos lugares ele une uma vila inteira de forma comunal para festas e celebrações como na região rural do México.

NYT
dsuahushd
Guisado de porco e vegetais e café adoçado

Durante nove noites consecutivas, começando no dia 16 de dezembro, camponeses de todo o país representam a procura de José e Maria por acomodação.

A procissão de cada noite, conhecida como posada, as leva marchando ao som de uma banda a uma nova casa, onde humildes chefes de famílias como Vargas alimentam e entretêm os fiéis.

O Papai Noel não existe nessa comemoração, nem a troca de presentes. (A maioria dos mexicanos troca presentes no dia 6 de janeiro, Dia dos Reis, que celebra os homens sábios que levaram ouro, incenso e mirra os bebê Jesus).

Por SAM DILLON

Leia mais sobre México

    Leia tudo sobre: méxico

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG