Tamanho do texto

WASHINGTON ¿ O casamento homossexual é uma questão sobre a qual os três candidatos presidenciais mais importantes ¿ John McCain, Hillary Clinton e Barack Obama ¿ possuem a mesma opinião. Todos se opõem, mas ao mesmo tempo concordam que a união de pessoas do mesmo sexo deve contar com os mesmos direitos de proteção legal que um casal de ambos os sexos.

Todos também pensam que tal questão deve ser de responsabilidade do Estado.

E nenhum deles colocou esta questão como uma prioridade: McCain, por exemplo, nem mesmo mencionou o tema em seu discurso na última quinta-feira.

Mas a decisão tomada pela Suprema Corte da Californiana última terça-feira, acabando com a proibição do Estado de casamentos entre pessoas do mesmo sexo, parece colocar a questão no centro da política norte-americana.

A Corte interferiu na política nacional e fez com que o tema do casamento homossexual ganhasse importância nas eleições presidenciais, disse Brian S. Brown, diretor executivo da Organização Nacional de Casamentos da Califórnia, que é contrário à medida.

Brown previu que Obama, favorito à indicação democrata, e McCain, o já quase certo candidato republicano, podem ser forçados, num período de campanha entre este mês e novembro, a lidar com este problema.

Os republicanos já abordaram o tema em 2004 na tentativa de conquistar eleitores conservadores para ajudar a vitória do presidente Bush em Ohio.

Este ano, a decisão na Califórnia pode ter influência entre os eleitores conservadores de Estados como Ohio e Pensilvânia. Mesmo que McCain não aborde o assunto durante sua campanha do final do ano, a história sugere que grupos independentes simpatizantes ao conservadorismo devam tentar argumentar que Obama é fora da realidade cultural.

Há um debate considerável sobre o quanto a questão do casamento gay poderia ter auxiliado os candidatos republicanos no ano de 2004. E parece questionável se eleitores irão se convencer este ano, em um momento que o país passa por uma guerra prolongada, caos econômico e ainda sofre com a alta do preço dos combustíveis, problemas fortemente abordados por McCain e seus rivais todos os dias.

Na melhor das hipóteses, não influenciará eleitores, mas pior ainda para os republicanos, poderia colocar as pessoas contra eles, disse Matthew Dowd, que foi chefe-estrategista da campanha de Bush em 2004. Pode ser questionado, por que devemos ter uma discussão sobre o casamento gay enquanto temos ainda temas mais importantes, como a economia, o sistema de saúde e a guerra?.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.