Caminhada nudista vira moda na Suíça

APPENZELL - Os suíços gostam de seu sigilo, principalmente bancário. Em outras questões eles são mais abertos, como nas caminhadas.

The New York Times |

NYT
Caminhada na Suíça

Suíços e estrangeiros aderem à moda de caminhar só com botas 

Nos últimos anos, a moda entre um número cada vez maior de suíços e alguns estrangeiros é de caminhar pelos Alpes vestindo apenas botas de caminhada e protetor solar.

Em setembro, a polícia desta cidade da região montanhosa prendeu um jovem caminhante, identificado apenas como Peter, usando somente calçados especiais e carregando uma mochila. Mas eles tiveram que libertá-lo, porque na Suíça não existem leis contra a caminhada nudista. A experiência alarmou os pais da cidade de Appenzell, com população de 5.600 habitantes, que temem que a cidade se torne a Mecca dos nudistas. Como muitas regiões montanhosas remotas, esta é uma zona de conservação.

"Não estamos no Canadá, onde se pode caminhar por horas em amplas florestas", disse Markus Doerig, 49, porta-voz do governo local. "Aqui encontramos caminhantes a cada cinco minutos. Isso pode ser um problema".

Com alguns especialistas legais argumentando que a proibição da nudez em público seria inconstitucional, o governo está de mãos atadas. Um projeto de lei busca proibir "comportamentos abusivos que ofendam a decência e os costumes", mas deve ser desafiado antes mesmo da aprovação.

O especialista legal Daniel Kettiger publicou um documento de seis páginas no mês passado afirmando que em 1991 a Suíça removeu uma lei de seus livros que proibia a nudez em público. "Simplesmente estar nu sem nenhuma conotação sexual não é mais ilegal",  disse Kettiger. Ele mesmo caminha? "Sim, mas nunca nu", ele respondeu. "Primeiro porque existe o risco de queimaduras de sol e depois porque há muitos carrapatos nos Alpes que transmitem doenças".

O ministro da justiça de Appenzeller, Melchior Looser, garante que pode aprovar a lei que obrigará os nudistas a se cobrirem. "Eu acho que a medida funcionará quando a elaborarmos", disse Looser, 63, afirmando que os ofensores podem ser multados em até US$ 170.

Ele quer aprovar a lei até a primavera, quando os caminhantes chegam em peso à cidade. Mas concede que precisará da aprovação da assembleia popular, uma reunião dos cidadãos em idade eleitoral que acontece uma vez ao ano na praça central, no dia 26 de abril. A aprovação não está garantida.

Por JOHN TAGLIABUE


Leia mais sobre Suíça

    Leia tudo sobre: suíça

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG