SPRINGFIELD, Illinois - A Câmara dos Representantes de Illinois votou unanimemente na noite de segunda-feira para dar início ao processo de impeachment de Rod R. Blagojevich, governador democrata preso na semana passada em conexão a uma rede de corrupção que, segundo os investigadores, envolvia o leilão da cadeira vaga pelo presidente eleito Barack Obama no Senado dos Estados Unidos.

Acordo Ortográfico

Michael J. Madigan, poderoso orador da Câmara em uma capital na qual os democratas controlam tanto essa casa quanto o Senado, indicou um comitê que começará a reunir evidências e testemunhos nesta terça-feira no caso de "abuso de poder" de Blagojevich. Os legisladores votaram 113 a 0 para dar andamento ao plano de Madigan.

"Nós iremos proceder a toda velocidade, mas queremos garantir que tudo seja feito corretamente", disse Madigan, que como muitos outros no governo estadual há muito havia rompido seu relacionamento com Blagojevich e pedia seu impeachment antes mesmo deste escândalo.

Blagojevich passou o dia analisando projetos de lei, disse seu porta-voz Lucio Guerrero, e assinou 11 deles, inclusive uma que aumentará o crédito fiscal para encorajar a produção de filmes no Estado.

"Nós lidamos com a ideia de impeachment há um ano", disse Guerrero. "Até que decidam o que querem fazer, não temos muito a dizer".


Blagojevich se nega a deixar o cargo / AP

Apesar dos pedidos de ambos os lados do espectro político para que Blagojevich deixe o cargo ou seja retirado, questões sobre qual será o melhor procedimento e, mais imediatamente, como escolher o sucessor de Obama, se tornaram mais tensas e cheias de rancor partidário.

Deve haver uma nova eleição para a cadeira vaga no Senado (dando chance aos candidatos republicanos) ou alguém, provavelmente o vice-governador Pat Quinn, deve receber o poder da indicação, que certamente garantiria a escolha de um democrata? Blagojevich deve ser retirado do poder pelos legisladores, um processo lento e raramente executado, ou a promotora Lisa Madigan (filha de Madigan), deve continuar a pressionar a remoção do governador pela Suprema Corte?

Os legisladores disputaram na segunda-feira até mesmo a composição do comitê de 21 membros responsável pelo impeachment, que Madigan montou com 12 democratas e 9 republicanos. Irritados republicanos insistem que a representação deveria ser igual.

Também para surpresa dos legisladores republicanos, a Câmara se reuniu na segunda-feira à noite sem questionar a eleição especial, encerrando suas perspectivas pelo menos por enquanto.

Por MONICA DAVEY e SUSAN SAULNY

Leia mais sobre Blagojevich

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.