Califórnia pode fechar parque que carrega história de seu passado

Parque Histórico de Pio Pico, que homenageia governador mexicano, corre risco diante de cortes milionários no orçamento do Estado

The New York Times |

Na casa hoje localizada entre uma rodovia e uma ferrovia morou o último governador da Alta Califórnia, como era conhecido sob o governo mexicano. O governador Pio Pico Jesus foi um dos homens mais ricos da região, com seu rancho se estendendo por cerca de 36 quilômetros quadrados.

Assolado por dificuldades financeiras no final de 1800, Pico perdeu o controle sobre a terra e morreu na pobreza. Ao longo dos séculos, desde então, sua terra foi dividida em pequenos terrenos que formam o subúrbio das cidades de Whitier e Pico Rivera, na sua maioria subúrbio operários latinos.

NYT
O voluntário Richard Arguilo, vestido com roupas de época, leva estudantes para passear no parque histórico
Agora, um parque que leva o seu nome enfrenta os seus próprios problemas financeiros. Com o Departamento de Parques do Estado diante de cortes orçamentários no valor de US$ 22 milhões no próximo ano, o Parque Histórico Pio Pico é um dos 70 estaduais que devem ser fechadas em breve. Um grupo de voluntários está tentando arrecadar os US$ 80 mil necessários para manter o parque aberto, apostando em todo tipo de atividades, como unidades de reciclagem e atividades infantis. Eles pedem a doadores ricos que colaborem, e no parque caixas de papelão recolhem "pesos para o Pio Pico" entre os frequentadores.

Em uma cidade pouco conhecida por uma história de amor com sua própria história, esse pode ser o fim de um parque que visava homenagear um homem que alguns classificam como o típico californiano.
A linhagem de Pico era uma mistura de espanhóis, africanos e nativos. Ele nasceu em 1801 em uma área que na época estava sob controle da Espanha, mas que posteriormente se tarde se tornou parte do México. Quando morreu, em 1894, aos 93 anos, a poucos quilômetros de distância, ele estava nos Estados Unidos.

China: Projeto de parque de diversões vira 'cidade fantasma'

Tensão: Israel decreta áreas de Jerusalém Oriental como parques nacionais

Diferentemente da maioria dos proprietários de terra da época, ele nasceu pobre e subiu na vida ao eventualmente, ao abrir um dos primeiros hotéis de luxo no centro de Los Angeles - agora um local histórico conhecido como a Casa do Pico. Ele foi governador da Califórnia duas vezes e, às vezes, defendia sua separação do México para se tornar um país independente. Quando os Estados Unidos tomaram a região, ele seguiu para o México e não retornou por vários anos.

"Há muita incerteza sobre a história", disse Carolyn Schoff, presidente da Associação Amigos do Parque Pio Pico e professora de antropologia em uma faculdade comunitária da região. "A maioria das pessoas não sabe o que existe em seu quintal. A nossa esperança é que se descobrirem trabalharão para impedir que seja destruído".

*Por Jennifer Medina

    Leia tudo sobre: califórniaparqueeuaméxicopio pico jesus

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG