Bush oferece US$1 bilhão em ajuda à Geórgia

BAKU, Azerbaijão - O presidente Bush propôs na quarta-feira o envio de US$1 bilhão em assistência econômica e humanitária para ajudar a reconstruir a Geórgia após o breve conflito de agosto com a Rússia, mas não chegou a comprometer os Estados Unidos com a reconstrução de suas forças militares.

The New York Times |

Bush anunciou o envio de ajuda junto com a chegada do vice-presidente Dick Cheney ao Azerbaijão , que descreveu a atitude como uma demonstração de que os Estados Unidos têm "um profundo e comprometido interesse" em manter a Geórgia e seus vizinhos livres da dominação russa.

A ajuda (juntamente com a visita de Cheney à região que os russos chamam de "exterior próximo") deve inflamar ainda mais a tensão. Os líderes da Rússia acusaram os Estados Unidos de terem provocado o conflito ao fornecer armas à Geórgia e treinar suas forças armadas, enquanto encorajavam suas aspirações de participação na Otan.

O pacote de ajuda, que exige aprovação do Congresso, irá ampliar a ajuda a um país que se tornou ardentemente pró-americano nos últimos anos.

Além disso, essa ajuda representa um aumento significativo dos US$63 milhões que os Estados Unidos ofereceram à Geórgia no ano passado, dos quais quase um terço foi usado para treinar soldados, policiais e guardas da fronteira. Os Estados Unidos forneceram cerca de US$1.8 bilhões ao todo nos 17 anos que sucederam a independência da Geórgia em relação à União Soviética.

A secretária de Estado Condoleezza Rice, em Washington, disse que US$570 milhões da ajuda serão disponibilizados este ano e o restante dependerá da aprovação da nova gestão e Congresso. Nenhuma ajuda militar foi incluída, afirmaram as autoridades.

As forças armadas dos Estados Unidos já entregaram US$30 milhões em ajuda, incluindo 1.200 toneladas de alimentos e suprimentos humanitários como tendas, entregues por 61 jatos da Força Aérea e dois navios da Marinha.

Cheney contestou o tratamento dado pela Rússia ao presidente eleito da Geórgia aqui no Azerbaijão na quarta-feira, o primeiro de três países que serão visitados por ele na região em face da nova postura adotada por seu vizinho maior. Ele chegará à Geórgia na quinta-feira, depois passará pela Ucrânia.

"Nos encontramos esta noite sob a sombra da recente invasão da Geórgia pela Rússia, um ato que foi claramente condenado pela comunidade internacional" Cheney disse ao presidente do Azerbaijão, Ilham Aliyev, num encontro na residência presidencial em Zagulba Baglari na costa do Mar Cáspio.

"O presidente Bush me enviou aqui com uma mensagem clara e simples ao povo do Azerbaijão e de toda a região: Os Estados Unidos têm um profundo e comprometido interesse no seu bem-estar e segurança".


Mapa da Geórgia

Leia mais sobre Geórgia


    Leia tudo sobre: georgiageórgia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG