Bill Clinton é convidado a falar durante convenção democrata

A senadora Hillary Rodham Clinton fez a pergunta a si mesma na última noite das primárias em junho: O que a Hillary quer?

The New York Times |

Isso ainda é um mistério, particularmente enquanto ela e o senador Barack Obama negociam a delicada questão que é sua participação na convenção democrata em Denver e na campanha posterior. Mas pelo menos o papel de uma pessoa importante, o do ex-presidente Bill Clinton, foi definido.

Tanto os Clinton de Nova York quanto Obama de Illinois disseram na quinta-feira que ainda estão em fase de discussões. Obama disse aos repórteres em seu avião: "Como acontece em todas as convenções, ainda estamos trabalhando no funcionamento desses quatro dias. Nossas equipes estão em contato, mas não antecipo problema algum".

Numa oferta de paz na quinta-feira, a campanha de Obama permitiu que um rascunho da plataforma do partido desse crédito a Hillary Clinton como "a primeira mulher na história americana a chegar às primárias". Acrescentando ainda que o partido tem "orgulho de ter quebrado tetos de vidro 18 milhões de vezes", e, referência ao número de votos que ela conquistou.

Esse já é um período frágil para Clinton e seu marido, uma vez que a convenção marcará oficialmente a mudança de guarda no Partido Democrata, o momento em que outro indicado tentará o que Bill Clinton conseguiu nesta geração: ser eleito.

Ambos os Clintons sabem da importância do momento presente para moldar seu legado. Em jogo está não apenas seu papel na convenção mas como a história irá tratá-los e como ela se posicionará de agora em diante.

Mas o surgimento de um vídeo em que Clinton sugere que seus partidários precisam de uma "catarse" depois da montanha russa das primárias e que eles podem colocar seu nome na disputa ao lado de Obama pode não ajudar nas negociações.

Enquanto o vídeo de Clinton é exibido na TV a cabo e na internet, um novo vídeo de seu marido, numa entrevista à ABC News, também é visto incessantemente. Num determinado momento ele não consegue responder se Obama é ou não qualificado para o cargo de presidente.

Mas Bill Clinton foi convidado a falar na noite de quarta-feira, de acordo com autoridades do partido, antes do indicado à vice-presidência do partido. A campanha de Obama fez a oferta na quinta-feira a Bill Clinton, que aceitou.

Por KATHARINE Q. SEELYE

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG