Biden e Palin se enfrentam de forma cordial e direta

A governadora Sarah Palin manteve um sorriso discreto, um ar amigável e usou assuntos cuidadosamente planejados para atingir um tom político persistente, ainda que educado, no debate vice-presidencial de quinta-feira à noite, transformando sua performance em uma que o seu oponente, o senador Joe Biden, buscou prejudicar com críticas diretas feitas de forma cordial.

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Os assuntos e problemas abordados eram de conhecimento de muitos dos telespectadores (impostos e a economia, energia e o petróleo, casamento homossexual, Iraque e Afeganistão) , mas a estreia de Palin num debate em palco nacional mudou um pouco o cenário. A candidata, ex-prefeita de uma cidade pequena, não se assemelhou a nenhum candidato ao posto, usando frases como "pra caramba" e "pessoas comuns como eu" para apelar aos eleitores das classes média e operária que se sentem abandonados por Washington.

Biden, senador no sexto mandato que tentou a candidatura à presidência duas vezes, permaneceu vigoroso e composto diante de uma oponente difícil de atacar, uma vez que ela é nova no cenário político e uma mulher num ambiente antes dominado por homens.

Concentrando seus ataques no candidato republicano à presidência, o senador John McCain, Biden apenas ocasionalmente perdeu a paciência com as táticas de debate de Palin, como quando ela usava as palavras do democrata contra ele mesmo.


Biden e Palin ao fim do debate / Reuters

No único debate entre os candidatos à vice-presidência desta campanha, na Universidade de Washington em Saint Louis, Palin foi além das expectativas num confronto amplamente antecipado, apesar dessas expectativas serem baixas depois de suas falhas em entrevistas recentes. O sucesso da republicana veio do fato dela não ter cometido nenhum grande erro. Ela direcionou e repetiu sempre os mesmos tópicos, como se referir a McCain como um "político independente" e à candidatura republicana como uma "equipe de políticos independentes", ainda que não necessariamente gerando dúvidas entre o eleitorado sobre a profundidade de seu conhecimento.

Palin ressaltou suas qualidade comuns e sua posição na classe média, que ela e Biden disputaram repetidas vezes durante o encontro de 90 minutos.

Biden tentou retratar McCain como inconsciente ou descomprometido com os problemas dos eleitores e como um aliado do presidente Bush.

Palin tendia a usar um único tema ou frase de Biden ou do moderador, Gwen Ifill da PBS, e seguir sua própria direção durante sua resposta.

Questionada sobre a possibilidade da crise financeira fazer com que McCain diminua seus planos de gastos orçamentários, Palin usou a discussão de Biden sobre a energia para atacar a posição do senador Barack Obama sobre o assunto e falar sobre sua luta contra companhias petrolíferas no Alasca.

Por PATRICK HEALY

Leia mais sobre eleições nos EUA

    Leia tudo sobre: eleições nos eua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG