Berlim: Um prato favorito, carregado de contradição

Currywurst tem linguiça de porco alemã, ketchup americano e curry britânico ou indiano; prato foi inventado após Segunda Guerra

The New York Times |

Não há falta de contradições no que diz respeito à cidade de Berlim. Como o resto da Alemanha, Berlim exige conformidade a certas regras (pense duas vezes antes de fazer um retorno em um cruzamento contra a luz), mas deixa os juízos morais por conta do indivíduo (não há problema no banho nu em parques públicos ou nas apostas em casinos).

Os alemães são cegos para as contradições, é claro, porque elas estão em harmonia com seus gostos e valores. Mas as inconsistências podem ser dolorosas para os recém-chegados, especialmente os americanos, que muitas vezes são aconselhados a deixar de lado preconceitos, ignorar o terreno aparentemente familiar da paisagem urbana moderna e se preparar para o inesperado.

The New York Times
Berlinenses comem currywurst, prato amado pelos alemães, inventado depois da Segunda Guerra
Isso pode ser especialmente verdadeiro quando se trata do currywurst, o fast food mais popular da cidade e, talvez, do país. O alimento, geralmente comido em um prato de papel com um pequeno garfo de plástico descartável, é em si uma contradição culinária: uma pilha gordurosa de linguiça de porco (bem alemão), sufocada em ketchup (algo americano por excelência), polvilhado com pó de curry (obrigado, Grã-Bretanha e Índia).

"O currywurst é um símbolo da culinária de Berlim e de toda a Alemanha", disse Birgit Breloh, que afirmou comer currywurst uma vez por semana e se manter em forma praticando ioga, e é a diretora do único Museu Currywurst do mundo.

Ofensa?

Os alemães, ou pelo menos os berlinenses, parecem um pouco confusos (talvez ofendidos?) quando questionados sobre como eles podem ser tão preocupados com a saúde, com suas caminhadas regulares e ênfase em alimentos orgânicos, e ainda assim devorar esse prato gordurento, muitas vezes acompanhado de uma pilha reluzente de batatas fritas mergulhadas em maionese. De acordo com Breloh, o currywurst é consumido em grandes quantidades, com as 82 milhões de pessoas da Alemanha consumindo 800 milhões currywursts por ano.

"Você pode comer um monte de currywurst sem engordar?", disse Mario Ziervogel, proprietário da Konnopke, uma das barracas de currywurst mais populares da cidade, no elegante bairro de Berg Prenzelauer. "Você tem de se mexer! Se eu sentar e assistir televisão todos os dias, claro que vou engordar".

Mas os alemães continuam incompreendidos - de muitas maneiras. Do clássico "Como pode uma sociedade tão civilizada ter causado o Holocausto?" até a avaliação contemporânea de que a Alemanha é o país pão duro da zona do euro, mesmo enquanto a sua própria economia continua a crescer. As pessoas em Berlim são, muitas vezes, levadas a explicar certos fatos sobre o lugar como uma forma de ajudar os outros a entender que os alemães gostam de sua privacidade, por exemplo, e são orgulhosos de sua disciplina coletiva e foco na qualidade.

"É verdade, eles veem a si mesmos como a única economia de classe mundial, e manter seus padrões é importante para seu sucesso", disse John Kornblum, um ex-embaixador dos Estados Unidos na Alemanha, que ainda vive em Berlim e adverte os recém-chegados a não analisar o local.

Mas como isso explica o amor por linguiça frita sufocada em ketchup e curry em pó? "É o meu prato preferido", disse Peter Ossig, 55 anos, um homem de negócios de Stuttgart, que quase não parou para conversar enquanto comia um currywurst. Ele parecia bastante elegante em um comprido casaco azul.

The New York Times
Prato típico, currywurst é feito com linguiça de porco, ketchup e curry
No entanto, o sabor não a única explicação, porque o currywurst não é apenas louvado como uma refeição. É uma declaração política também. Berlim, em particular, gosta de se ver como igualitária e o currywurst se encaixa perfeitamente com essa imagem. Ele custa cerca de US$ 2, e a natureza malfeita do prato geralmente requer que as pessoas comam juntas em mesas altas nas calçadas.

"O Currywurst é muito democrático. Pobres e ricos o amam da mesma maneira e, na barraca, todas as pessoas estão juntas", disse Breloh, durante uma visita guiada ao museu, que tendia mais para o kitsch de artefatos encontrados ao longo de um calçadão de praia.

Raízes

Como muito da infraestrutura da Alemanha moderna, o currywurst tem suas raízes na última guerra mundial e suas consequências. Breloh disse que o prato foi preparado pela primeira vez em 1949 por Herta Heuwer, uma berlinense, que como muitos outros na Alemanha do pós-guerra, lutava para sobreviver.

A salsicha é o prato principal da Alemanha, como o hambúrguer para os americanos. Breloh disse que, quando Berlim foi dividida em setores ocupados, os alemães viram os americanos comendo bife com ketchup. Eles não podiam pagar pelo bife, mas conseguiam comprar ketchup. Heuwer, uma mulher bastante forte que, apesar de seus hábitos alimentares - ou talvez por causa deles - viveu até os 86 anos, trocou um pouco de álcool por curry em pó no setor britânico.

A receita é bastante simples: fritar a linguiça no óleo até que fique crocante. Cortá-la em cinco pedaços. Jogar ketchup por cima e, no topo, pincelar o curry. É isso aí.

"Não é bonito, mas é delicioso", disse Kemal Akar, 19 anos, que parou para desfrutar a refeição no intervalo de seus estudos em Mitte, no centro da cidade. O currywurst, disse David Schultze, 19 anos, estudante do ensino médio e amigo de Akar, "já é uma tradição alemã".

*Por Michael Slackman

    Leia tudo sobre: Currywurstpratoberlimalemanha

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG