'Bandido descalço' é condenado à prisão por roubar vizinhos

Colton Harris-Moore, 20 anos, ainda enfrenta acusações federais por roubar carros e aviões, entre outros crimes

The New York Times |

Colton Harris-Moore, também conhecido como "Barefoot Bandit" ( Bandido Descalço , em tradução livre), foi condenado a sete anos e três meses de prisão na sexta-feira. Ele permaneceu de pé em seu traje laranja de prisioneiro diante da juíza Vicki I. Churchill, de Coupeville, no Estado de Washington.

Suas mãos estavam dobradas em frente ao corpo por causa das algemas e ele lutava para conter as lágrimas quando se declarou culpado de 33 acusações estaduais, entre elas furto e roubo de identidade. O jovem tinha escapado da Justiça por mais de dois anos, tornando-se uma espécie de herói antes de derrubar um avião nas Bahamas.

Leia também: "Bandido descalço" começou cedo sua vida de fugitivo

AP
Colton Harris-Moore, o 'Bandido descalço', participa de audiência em Coupeville, Washington (16/12)

O Estado pediu ao tribunal a sentença máxima para Harris-Moore, 20, de nove anos e oito meses. Seu advogado, John Henry Browne, pediu seis anos, dizendo que os problemas causados por seu cliente poderiam ser explicados, em parte, pela criação conturbada .

Uma investigação sobre a infância de Harris-Moore encomendada pela defesa e focada em sua mãe, Pamela Kohler, a descreveu como um alcoólatra cruel que gastava seus cheques de pensão por invalidez em cerveja e cigarros em vez de comprar comida para os filhos.

Alguns vizinhos disseram que ela atirava seu rifle na floresta, enquanto usava palavras de baixo calão. Quando Harris-Moore tinha 10 anos, uma assistente social escreveu: "A comida encontrada dentro da geladeira parecia estragada, com exceção de uma dúzia de ovos. No congelador havia um saco de batatas fritas completamente coberto por fungos."

Harris-Moore cuidou de si mesmo roubando comida da casa de seus vizinhos, diz o relatório. Aos 16, foi condenado a três anos em um reformatório juvenil, de onde escapou em poucos meses. Atravessando a floresta das ilhas de San Juan, ao norte de Seattle, ele às vezes preferia caminhar descalço, daí o apelido.

Em 2008 Harris-Moore roubou seu primeiro avião, que fez pousar no centro do Estado de Washington. Ele não tinha treinamento de voo formal.

Dois anos depois, com a polícia emseu encalço, ele viajou para Indiana, onde roubou um Cessna e voou para as Bahamas. Lá, no verão de 2010, Harris-Moore foi preso depois que as autoridades locais realizaram uma perseguição de barco em alta velocidade.

Em junho, Harris-Moore se declarou culpado de sete acusações federais. Ele será sentenciado no próximo mês em Seattle. Ele concordou em pagar pelos aviões e outros itens que roubou com a receita de um acordo para a produção de um filme sobre sua vida, que deve render de US$ 1,2 milhão.

Por Isolde Raftery

    Leia tudo sobre: bandido descalçoeuaColton Harris-Moore

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG