Após primária da Flórida, disputa republicana entra em nova fase

Daqui para frente campanha terá menos debates, pesquisas nacionais ganharão mais peso, entre outras mudanças

The New York Times |

Após a primária da Flórida , os comitês de campanha dos pré-candidatos republicanos devem mudar de estilo e tática. A próxima parada começa no sábado, com o caucus de Nevada.

No último domingo, a campanha de Romney disse que ele tinha recebido o apoio do Las Vegas Review-Journal, que o chamou de "um candidato diferente daqueles tradicionalmente encontrados em Washington".

Gingrich afirmou inúmeras vezes em entrevistas realizadas na manhã de domingo que irá avançar sem parar "até conquistar a candidatura", independentemente do que acontecesse na Flórida.

Saiba mais: Veja o especial sobre as eleições dos EUA

NYT
O pré-candidato republicano Ron Paul faz campanha com a neta, Linda (esq), e a mulher, Carol (dir), em Freeport, Maine (28/01)
E o deputado republicano Ron Paul, que não participou da primária da Flórida, já passou vários dias fazendo sua campanha no Maine, que também terá convenções no sábado. Rick Santorum prometeu permanecer na disputa até o fim.

Outros quatro Estados também realizarão primárias no próximo mês: Colorado, Minnesota, Michigan e Arizona, onde o pai de Romney já foi governador.

Vejas as principais mudanças na disputa daqui para frente:

Debates: para Gingrich, o menor número de debates na TV pode ser a pior característica da campanha pós- Flórida. Apesar de não ter chamado tanto atenção no debate do Estado, Gingrich provou que estes eventos podem ser uma de suas melhores ferramentas para trazer entusiasmo para sua campanha.

O próximo debate só acontecerá em 22 de fevereiro, quando a CNN irá patrocinar um evento no Arizona. Com isso, os candidatos têm mais de três semanas sem debates e Gingrich precisará encontrar outra maneira de atacar a Romney nacionalmente.

Pesquisas nacionais: com os quatro maiores Estados eleitorais já fora do caminho, as pesquisas nacionais podem ter mais importância. Isto pode oferecer uma vantagem para Gingrich, que tem ficado à frente de Romney nas pesquisas nacionais mesmo após não ter ido bem em pesquisas realizadas localmente, como aconteceu na Flórida.

Mas Romney deve receber um impulso após a vitória na Flórida, já que a atenção da mídia pode favorecer sua posição nas pesquisas nacionais.

Dinheiro: a mudança da campanha para outros Estados também vai testar a capacidade dos pré-candidatos de espalhar os recursos por diferentes regiões do país. Esse fator rovavelmente beneficiará Romney, cuja capacidade de arrecadar fundos tem sido até agora inigualável.

Mas o impacto desse benefício financeiro pode ser abafado em algumas regiões, como Maine, onde a organização e a paixão são mais importantes para os que frequentam as convenções. Colorado e Minnesota também realizam convenções ao invés de primárias, e isso pode beneficiar candidatos como Paul e Santorum.

Busca por delegados: graças a mudanças que ocorreram em algumas regras do Partido Republicano este ano, a próxima convenção e as primárias não irão produzir vitórias claras para o candidato que conquistar a maioria dos votos. Pelo contrário, muitas das disputas irão fornecer a cada um dos candidatos uma cota de delegados de cada convenção estadual com base em seu nível de apoio.

Essa mudança irá dar um incentivo a mais para os candidatos continuarem competindo mesmo que tenham ficado para trás nas pesquisas. E isto fará com que uma nova narrativa tenha início na mídia nacional, que em breve irá publicar pesquisas que revelam quantos delegados cada candidato conseguiu conquistar.

Isto irá acontecer no dia 6 de março - mais uma vez apelidada de Super Terça-feira - quando 11 Estados irão realizar eleições para um total de 466 delegados.

Diferenças regionais: a campanha adiante também será uma oportunidade para que os candidatos possam testar o seu apelo em regiões que até agora têm recebido pouca atenção de sua parte.

Disputas em Nevada, Colorado e Arizona em fevereiro irão apresentar os candidatos aos eleitores da região ocidental do país, que se concentram mais em questões que envolvem o controle de imigração e de armas. Os candidatos farão campanha em Estados como Missouri e Michigan, que devem ser decisivos na eleição geral.

Gingrich pode estar ansioso para retornar aos Estados do sul na Super Terça, quando Geórgia, Virgínia e Tennessee irão realizar suas votações. Gingrich foi um congressista da Geórgia, embora não tenha se classificado para aparecer na cédula de votação no Estado.

Por Michael D. Shear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG