Após início difícil, Rick Perry trabalha para reparar falhas

Pré-candidato republicano tenta melhorar nos debates e reconquistar conservadores para concorrer com Obama nas eleições

The New York Times |

O governador do Texas e pré-candidato republicano, Rick Perry, teve dificuldades em seus três primeiros debates. Por isso, seus assessores realizaram sessões de treinos, com um deles no papel do seu principal rival, Mitt Romney. Perry provocou indignação entre os conservadores por sua opinião sobre a imigração. Por isso, ele está defendendo uma campanha centrada na economia.

NYT
Rick Perry abaixa a cabeça durante uma oração em uma escola de Tiffin, Iowa, visitada por ele durante a campanha (8/10)

E conforme ele se prepara para mais dois debates nos próximos nove dias, juntamente com seu primeiro grande discurso de política, seus conselheiros criaram outras maneira de ajudar: exigindo que Perry durma mais.

Depois de semanas em que gerou dúvidas sobre suas habilidades como candidato, Perry está re-examinando sua campanha – e a si mesmo – em um esforço para corrigir seus defeitos de estilo e conteúdo para que possa, assim, aproveitar seus pontos fortes, incluindo os US$ 15 milhões que tem no banco e o que ele aponta como um recorde de criação de emprego no Texas.

"Ele parece desconfortável no palco", disse Sam Clovis, um apresentador de rádio conservador de Sioux City, Iowa, que teve uma impressão mais favorável de Perry depois de apertar sua mão durante a campanha no fim de semana. "Ele vai ter que melhorar muito."

A transição para ser um candidato presidencial tem sido mais difícil do que Perry esperava. Assessores e amigos disseram que ele sabia que precisava melhorar. Sua esposa, Anita, que afirmou no mês passado que ele estaria "melhor preparado" em próximos debates, o acompanhou até Iowa. Ela entrou na conversa em certo ponto para dizer que Perry foi pressionado ao falar sobre a imigração.

A estratégia de Perry foi construída sobre a sua mensagem econômica, mas tem sido prejudicada por algumas de suas declarações sobre a imigração ilegal. Ele abriu cada evento de campanha no fim de semana em Iowa recitando os passos que adotou para fazer cumprir as leis de imigração, tentando combater uma impressão destacada por seus rivais. Os outros republicanos que tentam concorrer a presidência afirmam de que ele é mais brando em relação à imigração ilegal, porque assinou uma lei que concede o pagamento da anuidade nas universidades e faculdades públicas a imigrantes que não estejam regularizados.

Ele argumentou que ajudar alguns imigrantes ilegais a obter uma educação universitária foi uma resposta adequada para o fracasso do governo federal em proteger a fronteira, porque iria aumentar a sua capacidade de se tornarem cidadãos produtivos. "Nós queríamos criar contribuintes e não gastos fiscais", disse Perry, respondendo a uma das várias perguntas dos eleitores sobre o tema. "A questão foi muito impulsionada pela economia."

Perry também intensificou seus ataques contra Romney, sugerindo mais uma vez no fim de semana que seu rival nunca foi um verdadeiro conservador.

Com menos de três meses até as prévias de Iowa e o início das primárias de New Hampshire pela indicação republicana, Perry começará em breve a veicular propaganda eleitoral na televisão para amplificar a campanha corpo a corpo. A propaganda, segundo assessores, também vai se concentrar no que dizem ser a falta de consistência de Romney em questões de maior importância para os conservadores.

Mas Perry claramente não superou seus próprios problemas com os republicanos. Em entrevistas com cerca de duas dezenas de eleitores que o viram em Iowa, houve crítica aguda e voluntária a suas opiniões sobre a imigração. Vários disseram que planejavam – e, em muitos casos, ainda esperavam – apoiá-lo, mas que permanecem indecisas.

Perry levantou a voz quando um eleitor perguntou por que tantos comentaristas conservadores eram críticos de sua candidatura. "A América está à procura de um presidente que vai olhar em seus olhos e dizer a verdade", disse Perry severamente. "Ela não está interessada no que alguns comentarista dizem ou na piada do dia."

Para um político que ganhou todas as eleições ao longo de quase três décadas no Texas, o ajuste de Perry para a campanha presidencial é um trabalho em progresso. Ele é gentil e cortês quando aperta mãos e dá autógrafos, mas quando a conversa se volta para a cobertura do Medicare ou para a Previdência Social, uma careta, ocasionalmente, substitui seu sorriso.

Ele correu por muitos eventos de campanha, fazendo discursos de cerca de oito minutos e rapidamente passou para sessões de perguntas e respostas, mas depois de responder cinco eleitores, gritou: "Última pergunta" - a maioria dos candidatos atribui essa tarefa a um assessor para evitar a impressão de que ele está ansioso para ir embora.

No entanto, ao arrecadar US$ 17 milhões nas primeiras semanas de sua campanha – mais do que qualquer outro candidato na disputa – Perry está se preparando para uma estratégia de longo prazo para competir agressivamente em todo o país contra Romney. Os US$ 15 milhões que ele tinha restantes no dia 30 de setembro estão ajudando a construir uma organização robusta em Iowa, onde ele espera uma vitória antecipada que lhe ajudará na disputa pela indicação.

"Eu não acho que é impossível para ele se recuperar", disse o governador Terry E. Branstad de Iowa, um republicano. "É um teste que você tem que passar se você quer ser presidente dos EUA. Eu certamente não contaria com Rick Perry fora da disputa."

Por Jeff Zeleny

    Leia tudo sobre: perryromneyeuaeleições 2012partido republicano

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG