Amor, sexo e a mudança no panorama da infidelidade

Se você traiu seu parceiro, diria isso a um pesquisador?

The New York Times |

Acordo Ortográfico

Esta pergunta é um dos maiores desafios no estudo científico do casamento, e ajuda a explicar por que estudos diferentes geram estimativas variadas dos índices de infidelidade nos Estados Unidos.

Mas diversos novos estudos sugerem surpreendentes mudanças no panorama marital. A infidelidade parece ter aumentado, particularmente entre homens mais velhos e casais mais novos. O mais notável, no entanto, é que as mulheres mais jovens parecem trair tanto quanto os homens.

"Se você quer saber se a infidelidade está aumentando, não perceberá mudanças tão notáveis de longe", disse David C. Atkins, professor de pesquisa do Centro de Estudo da Saúde e Comportamentos de Risco da Universidade de Washington. "Mas amplie a imagem e analise as traições por gênero e idade e você enxergará mudanças significativas".

Pesquisa

As informações mais consistentes sobre a infidelidade vêm da Pesquisa Social Geral, patrocinada pela Fundação Nacional de Ciência e baseada na Universidade de Chicago, que usa uma amostra representativa nacional para acompanhar as opiniões e o comportamento social dos americanos desde 1972. A pesquisa mostra que em qualquer ano, cerca de 10% das pessoas casadas (12% dos homens e 7% das mulheres) dizem ter tido relações sexuais fora do casamento.

Mas análises detalhadas das informações entre 1991 e 2006, que serão apresentadas no mês que vem por Atkins na conferência da Associação das Terapias Comportamentais e Cognitivas em Orlando, Flórida, mostram algumas mudanças surpreendentes. Pesquisadores da Universidade de Washington descobriram que o índice de infidelidade entre homens com mais de 60 anos aumentou 28% em 2006, de 20% em 1991. Para as mulheres com a mesma idade, o aumento é mais alarmante: 15% em 2006, em relação a 5% em 1991.

Os pesquisadores também veem grandes mudanças nos casamentos relativamente mais novos. Cerca de 20% dos homens e 15% das mulheres de menos de 35 anos dizem ter traído, em comparação a 15% e 12% respectivamente.

Motivos

Teorias sobre o motivo do aumento nas traições variam. Mas o aumento aparente na fidelidade da mulher gera maior interesse entre os pesquisadores de relacionamentos. Não está claro se o vão histórico entre homens e mulheres é real ou se elas simplesmente mentiam mais a respeito.

"Será que os homens gostam de exibir suas traições e as mulheres mentem para todos, até para si mesmas?", questiona Helen E. Fisher, professora de pesquisas em antropologia da Rutgers e autora de diversos livros sobre a base evolucionária para o amor e o sexo. "Os homens gostam de pensar que as mulheres não traem, e as mulheres querem que os homens pensem que elas não traem, assim ambos praticam este jogo psicológico entre si".

Por TARA PARKER-POPE

Leia mais sobre traição

    Leia tudo sobre: traição

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG