Americanos desconfiam de guerra no Afeganistão e reforma da saúde, diz pesquisa

O presidente Barack Obama está enfrentando declínio no apoio à forma como tem lidado com a guerra no Afeganistão e um eleitorado confuso e ansioso a respeito da reforma do sistema de saúde conforme ele se prepara para grandes batalhas por ambos os assuntos, de acordo com a última pesquisa New York Times / CBS News.

The New York Times |

Agora em 56%, sua aceitação caiu em relação ao começo do ano mas ainda é relativamente forte quando comparada com a de outros presidentes recentes. Além disso, mais americanos têm dado crédito a seu pacote de estímulo financeiro por ter ajudado a reavivar a economia.

A maioria dos entrevistados disse estar confusa a respeito dos argumentos de Obama para a reforma do sistema de saúde e que o presidente não fez um bom trabalho em explicar o que está tentando realizar.

Porém, a maioria dos americanos confia em Obama mais do que nos republicanos para tomar as decisões certas sobre o assunto; 76% disseram que os republicanos nem sequer apresentaram uma plano objetivo para a reforma do sistema de saúde,

Ao mesmo tempo, houve uma queda na confiança a respeito de como Obama está lidando com a guerra no Afeganistão. O apoio para se manter - e muito menos para aumentar - as tropas no país é tépido, no momento em que o principal comandante americano no local se prepara para apresentar a solicitação de forças adicionais - 55% dos americanos não querem as tropas no país por mais de dois anos.

A porcentagem de pessoas que aprovam a forma como ele tem lidado com o Afeganistão despencou de 56% para 44% em abril. A porcentagem de americanos que aprovam a forma como ele lida com a economia caiu de 61% para 50% desde abril.

Em abril, Obama tinha uma vantagem de 43 pontos percentuais sobre os republicanos em termos de quem tomaria as decisões certas a respeito da economia; esta diferença caiu para 26 pontos.

Os americanos Acreditam que a economia está sendo consertada, e houve um aumento de 15 pontos percentuais chegando a 36% o total de americanos que disseram que o pacote de estímulo de Obama melhorou a economia.

Apenas 30% disseram ter opinião favorável dos republicanos no Congresso. Em comparação, 47% disseram ter opinião favorável sobre os congressistas democratas.

A pesquisa com 1,042 adultos foi realizada pelo telefone entre sábado e quarta-feira. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Leia mais sobre Barack Obama

    Leia tudo sobre: barack obama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG