Americanos aderem a clubes de riso para fugir da depressão

Sabrina Hattar e cerca de 100 outras pessoas cruzaram as pernas, dançaram nas pontas dos pés e riram muito. Depois eles bateram palmas enquanto cantavam: Ra, ra, ra, ro, ro, ro, finalizando uma série de exercícios de riso.

The New York Times |

O grupo lotou a biblioteca central de Aurora, Colorado, recentemente, para um seminário gratuito sobre a risada, marcado para ajudar as pessoas a deixarem de lado o momento sombrio da economia.

No final da noite, Hattar (que trabalha como motorista de ônibus apesar de ter diploma em saúde ambiental) estava "nas nuvens" e ainda sorrindo ao sair de lá. Ela disse que imaginava precisar de um pouco mais de graça em sua vida.

"Eu estou recebendo muitas respostas que dizem que as companhias simplesmente não estão contratando no momento", afirmou a recém-formada. "As contas estão se acumulando. Algumas vezes a única saída é rir". 

Por que não, dizem os líderes da risada certificada Judy Nosler e Gail Birks. É uma terapia gratuita que melhora seu humor, diminui o stress e o isolamento social, além de baixar sua pressão sanguínea e o colesterol, de acordo com estudos científicos.

Aparentemente o humor não tem muito peso nesta equação. Não há atuação ou comédia nestes clubes, apenas uma série de exercícios. "Nós basicamente dizemos às pessoas que forcem a risada a sair de seus corpos", disse Nosler. "Esperamos que assim estimulem a risada autêntica. O humor é algo subjetivo. As piadas nem sempre conseguem fazer rir".

Nosler e Birks admitem que os clubes do riso não são para qualquer um. Mas muitos (mesmo os que estão passando pela dor da perda, depressão, separação) podem se permitir rir pelo menos durante alguns minutos do dia.

"Nós não estamos dizendo que a risada é a cura da depressão", disse Birks. "Com prática, quando se ri todos os dias, ela pode se tornar algo natural. Você olha em torno de si mesmo e vê mais alegria".

Estudos científicos mostram que os aspectos positivos e benefícios emocionais da risada são abundantes.

Uma pessoa queima mais calorias com uma risada de três minutos do que correndo 10 em uma esteira, de acordo com um estudo. Rir e se exercitar produzem efeito similar no corpo, disse Dr. Lee Berk, diretor de pesquisa molecular na Universidade Loma Linda na Califórnia.

Um estudo recente de Berk mostrou que uma risada de 20 minutos consegue baixar a pressão sanguínea e o nível de colesterol em até seis pontos. "É curioso que algo tão gostoso e simples possa baixar a pressão", disse Berk.

A risada também parece melhorar o sistema imunológico ao aumentar a quantidade de anticorpos na saliva que ajuda a combater as infecções na boca e no trato respiratório, disse Berk. "A verdade é que não há nada mais mortal do que o estresse e é provavelmente o sentimento mais contraproducente que alguém pode ter", ele disse.

As pessoas que têm dificuldades em rir devem seguir o exemplo dos mais novos. As crianças riem em média 400 vezes ao dia, enquanto os adultos riem apenas cinco. Wilson espera que mais pessoas integrem clubes do riso por causa da situação atual da economia.

"Você perdeu sua casa. Você perdeu seu emprego. Eu não acho que as pessoas devam dizer 'Venha dar uma risada e tudo ficará bem'", disse Wilson. "Mas se você puder encontrar algum humor em alguma coisa, mesmo que momentaneamente, isso pode restaurar seu equilíbrio emocional".


Por JENNIFER BROWN

Leia mais sobre riso

    Leia tudo sobre: risada

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG