Ambulantes ganham fama após alertar polícia

Veteranos da Guerra do Vietnã ajudam a frustrar ataque na Times Square ao avisar polícia de que havia carro suspeito na Rua 45

The New York Times |

Reuters
Duane Jackson posa com suas mercadorias na Times Square
Mesmo na Times Square, onde quase nada parece estranho, o Pathfinder estacionado perto da Broadway no lado sul da Rua 45 - com o motor e pisca alerta ligados e nenhum motorista por perto - pareceu suspeito aos ambulantes que trabalham diariamente na área.

E foi o olhar observador de pelo menos dois deles - ambos deficientes veteranos da Guerra do Vietnã que sempre alertam a polícia sobre batedores de carteiras e prostitutas - que ajudou a levar as autoridades ao Pathfinder, estacionado ilegalmente e de maneira incomum perto de sua mercadoria de bolsas e camisetas com a famosa frase "I Love NY".

Pouco antes das 18h30 no sábado, os ambulantes - Lance Orton e Duane Jackson, que serviram na Guerra do Vietnã e atualmente sobrevivem por meio dos privilégios especiais concedidos a veteranos deficientes para que trabalhem como ambulantes - disseram ter alertado agentes policiais da região sobre o Pathfinder, que estava cheio de fumaça e começava a emitir barulhos e estalos.

Durante as horas seguintes, policiais e bombeiros - de agentes de patrulha a unidades especializadas - fizeram a sua parte para atenuar o possível perigo e lidar com a volátil situação. No domingo à noite, o prefeito Michael R. Bloomberg homenageou um desses agentes, Wayne Rhatigan, em um jantar na Times Square.

Mas em uma cidade faminta por heróis, o holofote iluminou primeiro os ambulantes. Orton fugiu das perguntas dos repórteres no domingo de manhã. Quando questionado se estava orgulhoso de sua ação, Orton, que disse trabalhar como ambulante há mais de 20 anos, respondeu: "Claro, cara. Eu sou um veterano. O que você acha?"

Jackson, por outro lado, contou sua história inúmeras vezes: como ele ouviu o "pop, pop, pop" do veículo e sentiu "o cheiro de bombinha ou rojão ou algo assim". As autoridades disseram que três cilindros de propano e dois galões de cinco litros de gasolina foram encontrados no veículo, cheio de fogos de artifício e cronômetros.

"Muitos veteranos trabalham como vendedores aqui e estamos acostumados a prestar atenção porque sabemos que liberdade não vem de graça", disse Jackson, 58, de Buchanan, Nova York. "Nós veteranos somos os olhos e ouvidos da polícia aqui", ele disse.

Os bombeiros responderam ao chamado de um carro em chamas no local, mas logo perceberam que poderia haver explosivos no veículo, disse Tom Meara, chefe do batalhão presente na cena.

O tenente Mike Barvels disse que os bombeiros tiraram as pessoas do local e prepararam as mangueiras, mas então decidiram não tocar o veículo por causa dos estalos que indicavam a presença de bomba.Meara disse que as equipes de emergência da polícia chegaram rapidamente ao local e o esquadrão antibomba foi chamado na sequência.

Por Corey Kilgannon e Michael S. Schmidt

    Leia tudo sobre: Nova Yorkataque frustradoEUATimes Square

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG