Abraham Lincoln deve estar se revirando no túmulo

Já faz algum tempo que o mais impopular governador dos Estados Unidos, Rod Blagojevich de Illinois, está sendo tratado como um vírus da gripe em um hospital. ¿Ele é uma kryptonita (pedra de efeito nocivo nos quadrinhos do Superman), disse um deputado em um perfil de uma revista de Chicago, em fevereiro. ¿Ninguém quer chegar perto dele¿.

The New York Times |



Mas foi apenas nesta terça-feira, 9, depois do arquivamento de uma queixa criminal de 76 páginas sobre o leilão de uma cadeira no Senado, que tivemos um Raio-X completo de sua capacidade doentia.

Deixando de lado o dialeto de desespero peculiar que fez o governador parecer um personagem de John Malkovich em uma peça de David Mamet, a queixa mostrou um homem mergulhado nas profundezas da escuridão.

O amado time de baseball Chicago Cubs, o santificado filantropo Warren Buffet, os editores do Chicago Tribune, mesmo sendo financiadores de hospitais infantis ¿ foram todos alvos ou usados para alavancar pontos na extorsão de dinheiro.

A surpresa é que ele não se ofereceu para vender direitos exclusivos por deep-dish pizzas(pizza de tamanho especial feita em Chicago). Se o mundo foi despertado pelo fato que ocorreu em Chicago há mais ou menos um mês, centenas de milhares de pessoas correndo para o Grant Park para comemorar o triunfo da possibilidade de acabar com a história de corrupção, a prisão de Blagojevich em uma madrugada escura de chuva em Chicago foi quase uma imagem oposta àquilo.

Abraham Lincoln deve ter rolado no túmulo pelo menos uma vez pela surpresa com a eleição de Barack Obama, e depois mais uma vez em reação à prisão de Blagojevich, como disse o promotor público Patrick Fitzgerald. Provavelmente, ele deu um Lutz (técnica de patinação no gelo) em seu túmulo, nesta terça-feira, 9.

Pelo menos, Blagojevich fez o favor à Obama de não fazer endossos e citações sobre outros tempos. De acordo com a transcrição federal, o governador se mostrou repugnado, mais ou menos uma semana após a eleição de Obama, de que não conseguiria nada em retorno ao oferecer a cadeira no Senado para um aliado do presidente eleito.

Eles não desejam me dar nada além de apreciação, disse o governador, como descrito na queixa criminal. Seria de alguma forma reconfortante se houvesse uma lição maior sobre isso, ou um fim da banalização da corrupção. Mas não há tendências ou uma linha moderna, nenhuma evidência de uma rede criminal maior, nenhuma formação de um arco moral. Como um jovem que bate em senhoras idosas só porque ele não sabe agir de outra forma, as alegações contra Blagojevich somam ao que Fitzgerald chamou de crime por divertimento, dentro da variedade política.

A narrativa do promotor público sobre a conspiração de más intenções e o narcisismo ¿ Blago na verdade pensou que ele era um possível candidato para 2016 ¿ é particularmente um exemplo gráfico da razão pela qual alguns homens vêem as coisas como são e perguntam: O que tem aí para mim?

Fitzgerald, que processou Scooter Libby sob a pressão da Casa Branca sem ser acostumado a ser questionado por alguém, é o filho de um porteiro de Manhattan e produto de escolas Católicas, no que elas têm de melhor. É improvável que seu pai tenha alguma vez ouvido algo que se encaixasse com as conversas capturadas pelas escutas telefônicas federais de Illinois.

Como todos os políticos de má fama, Blagojevich, na queixa, conhece o preço de tudo e o valor de nada. Quanto vale uma cadeira no Senado? Uma chance excelente e o governador jurou que não iria desistir dela por nada.

E quanto a ajuda para a tentativa do Tribune Co.´s de vender o estádio de Wrigley Field e o time de baseball Chicago Cubs? Isso exigiria se livrar dos editores que pediram por sua demissão. Blagojevich é sempre lembrado por sua fala Acabe com todos eles, acrescentando ainda, e consiga um editorial que nos apoie.

Assistência para hospitais infantis? Isso exigiria uma contribuição de ao menos US$ 50 mil. Continuamente, há essa conversa fiada de querer ser rico e infame. Mesmo para os padrões de Illinois, no qual o caminho do palácio do governo até a prisão fica apenas há algumas pegadas de diversos governadores, a queixa e a prisão desta terça-feira foi de tirar o fôlego.

Se este não é o Estado mais corrupto dos Estados Unidos, disse Robert Grant, agente especial do FBI, é um ótimo concorrente.

Nesta segunda-feira, 8, na noite de sua prisão, Blagojevich mostrou que ele poderia incluir arrogância em seus diversos flertes com o desastre. Em uma reunião de operários desempregados mãos foram sujas por sua presença, tudo que ele fez foi pedir para ser seguido e que anotassem o que dissesse.

Eu devo dizer que se ninguém quer gravar minhas conversas, vão em frente, disse. Eu posso dizer que tudo que eu disse está de acordo com a lei. Então, como Huey Long em sua maneira mais rude, ele se colocou como uma pessoa que não tem nada para vender além de um dia honesto de trabalho alguém que de forma incansável e infindável encontra formas de ajudar os trabalhadores médios.

Substitua as palavras trabalhadores médios por outra ¿ ele mesmo ¿ e você terá a essência do governador Blagojevich.

Por TIMOTHY EGAN

Leia mais sobre governador de Illinois

    Leia tudo sobre: governador de illinois

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG