Em 2012, comparecimento de negros às urnas ultrapassou o de brancos nos EUA

Por NYT | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Segundo censo, 2 milhões de brancos a menos votaram em 2012 em comparação a 2008 e 1,8 milhão a mais de negros foram às urnas no mesmo período

NYT

A taxa de comparecimento às urnas dos eleitores negros superou a de eleitores brancos pela primeira vez na história em 2012. De acordo com um relatório do censo, mais eleitores negros e menos eleitores brancos foram às urnas no ano passado em comparação a 2008.

A pesquisa também descobriu que o comparecimento de hispânicos e asiáticos continuou muito mais baixo do que o dos outros grupos, e que um mais mulheres que homens compareceram aos colégios eleitorais. O aumento da participação dos eleitores negros foi impulsionado, em parte, pelo maior número de mulheres negras que foram votar.

Veja o especial do iG sobre as eleições nos EUA

Reuters
Juiz Bill Partlow, responsável pela seção eleitoral, prepara urna para receber eleitores de Pineville, em Carolina do Norte

De acordo com o relatório do censo, 66,2 % dos negros aptos a votar participaram da eleição de 2012, em comparação com 64,1% de brancos não-hispânicos aptos. Estima-se que 2 milhões a menos de americanos brancos votaram em 2012 em comparação a 2008 e cerca de 1,8 milhão a mais de negros foram às urnas - mais de 90% deles votaram para reeleger o presidente Barack Obama.

Números: Obama teve forte apoio de minorias e mulheres para conquistar reeleição

Discurso: Reeleito presidente dos EUA, Obama diz que 'o melhor está por vir'

"Em 2008, mudamos o governo. Em 2012, mantivemos a mudança", disse Michael Blake, que dirigiu o esforço da campanha de Obama para atingir eleitores negros e minorias.

A taxa de comparecimento geral em todo o país foi de 61,8% em 2012, uma queda em relação aos 63,6%, quatro anos antes.

Pesquisadores alertaram que suas estimativas poderiam ter exagerado na quantidade de eleitores que votaram em todo o país, pois foram baseadas em pesquisas nas quais as pessoas foram questionadas se haviam votado - uma atividade "socialmente desejável".

Relembre: Veja como votou cada Estado na eleição dos EUA

O aumento da participação dos eleitores negros parecia ter sido resultado tanto pelo incentivo individual dos eleitores e de um esforço bem sucedido pela campanha de Obama. Muitos eleitores negros foram motivados não apenas para apoiar o presidente, disseram os organizadores políticos, mas também para demonstrar seu próprio direito de voto.

Em vários Estados, legisladores republicanos tentaram aumentar os requisitos de identificação de eleitores, limitar tempos de voto e tornar o registro mais difícil, esforços que grupos de direitos civis se opuseram agressivamente.

Análise: Mudança em eleitorado dos EUA preocupa republicanos

"Estamos acostumados a pessoas que tentam nos negar as coisas, e eu acredito que às vezes você desperta um sentimento que estava adormecido, e foi o que aconteceu aqui", disse Marvin Randolph, vice-presidente sênior da NAACP para campanhas.

O estudo do censo também constatou uma significativa diferença entre os sexos, com as mulheres que votam em uma taxa de 4 pontos percentuais superior a dos homens (entre os negros, a diferença era de nove pontos percentuais).

O voto dos jovens também caiu significativamente após ganhos em 2008: 41,2 % de americanos entre 18 a 24 anos votaram em 2012, uma queda de 7,3 pontos percentuais.

Por Sarah Wheaton

Leia tudo sobre: eleiçõeseuaeleição nos euanegroseleitoresbrancoshispânicosobama

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas