Em votação, Senado dos EUA permite debate sobre legislação de armas

Por NYT | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Observados por parentes das vítimas de ataque à escola de Newtown em dezembro, senadores aprovam que discussão de pacote de lei seja iniciada na próxima semana

NYT

O Senado dos EUA abriu nesta quinta-feira o caminho para o debate do primeira item sobre a grande legislação de controle de armas a ser considerada na Casa em duas décadas.

Quarta: Senado alcança acordo bipartidário para avaliação de compradores de armas

The New York Times
Parentes de vítimas de massacre em Newtown são vistos no Senado em Washington

Impulso para controle de armas: Massacre em escola primária deixa 27 mortos nos EUA

Com as famílias das vítimas do massacre de Newtown observando lentamente no local, o Senado evitou uma medida de adiamento com 68 votos contra 31 (29 republicanos e dois democratas) e atuará na próxima semana para debater um pacote de legislação que tem o objetivo de expandir as avaliações de ficha criminal de compradores de armas, aumentar as penalidades para vendas criminosas e que inclui uma variedade de outras emendas, como a renovação do banimento a armas de assalto expirado em 2004.

Lobby dos EUA: Congresso não aprovará proibição a armas de assalto

Proposta: Obama anuncia pacote de US$ 500 milhões contra violência armada

“Americanos em todo esse grande país nos observam em busca de soluções e ação", disse o senador democrata Patrick Leahy, presidente da Comissão Judiciária do Senado.

A votação, apesar de ser uma vitória de curto prazo para os defensores do controle de armas, de nenhuma forma prevê a aprovação de novas leis de armas. O projeto de lei que ficará sob consideração precisará novamente de 60 votos para pôr fim ao debate depois da avaliação de emendas contenciosas oferecidas por partidários e oponentes das novas medidas.

Se chegar a essa fase, 51 votos serão necessários para a aprovação final, e muitos democratas de Estados conservadores que enfrentam campanhas de reeleição no próximo ano indicaram não ter a intenção de votar favoravelmente ao projeto de lei.

Cenário: Plano de Obama para controle de armas pode enfrentar resistência no Congresso

Entenda: Leis imperfeitas refletem dificuldade no controle de armas de fogo nos EUA

Uma indicação do futuro debate pôde ser vista na quarta e nesta quinta enquanto os senadores de ambos os partidos foram ao pódio para apresentar seus argumentos a favor e contra as novas leis de armas.

O senador Chris Murphy, um novato de Connecticut que, em outras circunstâncias, atrairia pouca atenção, passou horas nos dois últimos dias com fotos das crianças mortas em dezembro em Newtown. Ele também lembrou de outras vítimas da violência armada em todo o país.

Análise: Obama tem pouca margem de manobra enquanto Congresso discute sua agenda

As famílias dos mortos em Newtown, que se reuniram com vários senadores nesta semana, se sobrepuseram à discussão. "Lágrimas rolaram como esperado", disse o senador democrata Dick Durbin, que se encontrou com elas. “Apesar de seu luto, elas se posicionaram e mostraram uma coragem extrema de caminhar pelos corredores do poder em Washington.”

Leia tudo sobre: euaporte de armasataque em newtowncontrole de armas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas