Cidade que sofre com tráfego intenso sincronizou seus 4,5 mil semáforos, mas com o número de carros cada vez maior nas ruas, especialistas creem que medida pode não ser suficiente

NYT

Para combater seu tráfego intenso, Los Angeles construiu metrôs e linhas de trem. Ampliou ruas e implementou o rodízio de carros, pedágio e pistas exclusivas para ônibus. Mas as ruas continuam entupidas, criando um empecílio para o comércio e para a qualidade de vida.

Agora, no mais recente ataque ambicioso e caro contra o congestionamento, Los Angeles sincronizou cada um de seus 4,5 mil semáforos em seus 1,22 mil km² - a primeira metrópole importante no mundo a fazê-lo, disseram autoridades.

Califórnia: Motoristas e ciclistas aprendem a coexistir em Los Angeles

Série de semáforos em Los Angeles ficam verdes ao mesmo tempo após nova sincronização de semáforos
NYT
Série de semáforos em Los Angeles ficam verdes ao mesmo tempo após nova sincronização de semáforos

Mas com o número de carros nas ruas aumentando cada vez mais (e quase 7 milhões de passageiros já nas ruas todos os dias na hora do rush na região metropolitana), até mesmo o sistema de reforços admite que tais esforços podem não ser suficientes para evitar o aumento no congestionamento. A média de tempo gasto por passageiros no tráfego aumentou desde 2008, de acordo com o relatório anual da mobilidade urbana emitido pelo Instituto do Transporte Texas A & M, e as últimas melhorias só contribuiriam para piorar o congestionamento, em vez de revertê-lo.

Leia também: Moradores tentam melhorar vida dos pedestres em Denver, nos EUA

Trânsito: Pedestres se arriscam para atravessar rua em segurança na Flórida

Construído ao longo de 30 anos a um custo de US$ 400 milhões e finalizado há apenas algumas semanas, o sistema automatizado de vigilância e controle do tráfego, como é oficialmente conhecido, ofereceu a Los Angeles um dos sistemas mais abrangentes do mundo para controlar o tráfego.

O sistema utiliza sensores magnéticos na rua que mede o fluxo de tráfego, centenas de câmeras e um sistema informatizado centralizado que faz ajustes constantes para manter os carros em movimento da melhor maneira possível. O Departamento de Transportes da cidade disse que a velocidade média de tráfego em toda a cidade ficou 16% mais rápida sob o sistema, e com a diminuição de atrasos nos principais cruzamentos para 12%.

Sem a sincronização, o motorista leva em média 20 minutos para dirigir 8 quilômetros em uma rua de Los Angeles. Com a sincronização, de acordo com a prefeitura, esse número diminuiu para 17,2 minutos.

James E. Moore, professor de engenharia civil e ambiental da Universidade do Sul da Califórnia, disse que esta foi a primeira "implementação americana" de um sistema tão sofisticado. Mas, ao longo prazo, segundo ele, qualquer sistema de sincronização de tráfego - não importa o quão avançado tecnologicamente ou abrangente ele seja – não conseguirá acabar com o congestionamento.

"Se reduzirmos o tempo médio de viagem em Los Angeles em 20%, então vamos ver mais pessoas saindo com seus carros", disse Moore. "É dinheiro bem gasto, mas o benefício não é para a velocidade, e sim para o rendimento."

Por Ian Lovett

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.