Republicanos influentes defendem casamento gay perante Suprema Corte

Por NYT |

compartilhe

Tamanho do texto

Em mostra da disputa interna do partido desde as eleições de novembro, dezenas apresentam documento antes de corte iniciar debate sobre o tema no próximo mês

NYT

Dezenas de republicanos proeminentes - incluindo os principais assessores do ex-presidente George W. Bush (2001-2009), quatro ex-governadores e dois membros do Congresso - assinaram um documento legal defendendo que os homossexuais têm o direito constitucional de casar, uma posição que equivale a um desafio direto ao presidente da Câmara dos Representantes, John A. Boehner, e reflete as disputas internas que vêm afetando o partido desde a eleição de novembro.

Cenário: Derrota para Obama causa crise de identidade em Partido Republicano

AP
Ativistas gay são vistos com filhos de Minnesota (27/02)

Reavaliação: Mudança em eleitorado dos EUA preocupa republicanos

O documento foi preparado para a Suprema Corte em apoio a uma ação judicial que tenta derrubar a Proposição 8 (Prop 8), iniciativa votada na Califórnia que impede o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A corte ouvirá argumentos sobre esse caso e outro que desafia a lei federal pela Defesa do Casamento, de 1996, no fim do próximo mês.

Março: Suprema Corte dos EUA debaterá casamento gay

O caso da Proposição 8 já tem um poderoso defensor conservador: Theodore B. Olson, ex-procurador-geral no governo de Bush e um dos dois principais advogados do processo. O documento está sendo apresentado à corte com a bênção de Olson. O texto, assim como Olson, argumenta que o casamento gay promove os valores da família ao permitir que filhos de casais homossexuais cresçam em lares com dois pais e também avança valores conservadores de "governo limitado e de maximização da liberdade individual".

Analistas legais disseram que o documento tinha o potencial de influenciar juízes conservadores tanto pelos nomes de destaque ligados a ele quanto por seus argumentos jurídicos. A lista de signatários inclui uma série de autoridades republicanas e pensadores influentes - 75 desde o dia 25 - que não eram normalmente associados à defesa dos direitos dos homossexuais, incluindo alguns que se manifestaram pela primeira vez e outros que mudaram suas posições anteriores.

Corte federal: Proibição a casamento gay na Califórnia é inconstitucional

Entre eles estão Meg Whitman, que apoiou a Proposta 8 quando disputou o governo da Califórnia; os deputados Ileana Ros-Lehtinen, da Flórida, e Hanna Richard, de Nova York; Stephen J. Hadley, que foi conselheiro de Segurança Nacional de Bush; Carlos Gutierrez, que foi secretário de Comércio de Bush; James B. Comey, oficial de alto escalão do Departamento de Justiça de Bush; David A. Stockman, primeiro diretor de Orçamento do presidente Ronald Reagan (1981-1989); e Deborah Pryce, ex-congressista da liderança republicana que está aposentada.

Ela disse segunda: "Como uma grande parte do país, meus pontos de vista evoluíram desde o primeiro dia que pisei no Congresso. Acho que é a coisa certa a ser feita."

Endosso presidencial: Obama se declara a favor do casamento gay

Alguns republicanos de alto escalão que apoiam o casamento homossexual - incluindo a ex-primeira-dama Laura Bush, o ex-vice-presidente Dick Cheney e o ex-secretário de Estado Colin Powell não estavam presentes na lista.

Pesquisas mostraram que as atitudes públicas sobre o casamento homossexual mudaram drasticamente na última década. A maioria dos americanos hoje favorece o casamento gay, enquanto apenas um terço o fazia em 2003.

48% a favor: Pesquisa aponta crescimento de apoio ao casamento gay nos EUA

Embora os republicanos estejam atrás das posições da população em geral - a mais recente sondagem do New York Times indicou que um terço deles é favorável ao casamento homossexual -, isso também está mudando rapidamente à medida que mais jovens alcançam idade suficiente para votar. Várias pesquisas recentes mostraram que cerca de 70% dos eleitores com menos de 30 anos são a favor do casamento gay.

Ainda assim, é claro que partidários republicanos do casamento homossexual ainda precisam convencer o resto do partido a concordar com seu ponto de vista. John Feehery, um estrategista republicano, afirmou que existem divisões regionais assim como geracionais, com uma forte oposição especialmente no sul do país. Em relação a Boehner, disse: "Duvido muito que mudará sua posição."

Medida: Pequena cidade no Kentucky adota lei anti-homofobia

AP
Presidente da Câmara dos EUA, John Boehner, cuja posição contrária ao casamento gay não deve mudar (foto de arquivo)

Washington: Catedral Nacional americana realizará casamentos homossexuais

Especialistas disseram que documentos do tipo geralmente não mudam as opiniões dos juízes da Suprema Corte. Mas na segunda eles indicaram que o documento republicano, escrito por Seth P. Waxman, ex-procurador-geral no governo de Bill Clinton (1993-2001), e Reginald Brown, que serviu no gabinete do conselheiro da Casa Branca de Bush, poderia ser uma exceção.

Tom Goldstein, editor do Scotusblog, um site que analisa casos da Suprema Corte, disse que a apresentação do documento "tem o potencial de romper e fazer uma diferença real".

Votação histórica: Eleitores em Maine e Maryland aprovam casamento gay

Ele acrescentou: "Se a votação for apertada, quem decidirá esse caso provavelmente será um juiz conservador que respeita o casamento tradicional, mas ainda assim é solidário ao argumento de que o impedimento aos homossexuais é apenas uma outra forma de ódio. Se o objetivo é persuadir alguém dessa forma, não é possível fazê-lo da perspectiva da defesa dos direitos dos homossexuais."

Por Sheryl Gay Stolberg

Leia tudo sobre: casamento gayeuaproposição 8homossexuais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas