O desafio de abrigar criminosos sexuais

Por NYT |

compartilhe

Tamanho do texto

Em Nova York, leis restringem estupradores condenados a viver perto de locais que tenham parques, escolas e creches obrigando-os a morar em trailers após sua saída da prisão

NYT

Dois trailers em Southhampton, Nova York, uma rica região costeira dos EUA, são testemunha de um problema cada vez mais presente em diversos locais do país: o lugar onde devem morar criminosos sexuais depois de sua saída da prisão.

Leia também: Estupro coletivo de indiana expõe descaso de Nova Délhi com mulheres

NYT
Trailer abriga criminosos sexuais condenados em Westhampton, Nova York



Polêmica: Congressista americano diz que estupro 'legítimo' não engravida

Saiba mais: Congressista pede desculpas por comentário sobre 'estupro legítimo'

Os trailers abrigam estupradores, predadores sexuais e molestadores de crianças, cerca de 40 criminosos sexuais em total. Eles são obrigados a morar nestas condições na maioria das vezes, porque no condado de Suffolk, assim como em muitas outras jurisdições, aprovou leis nos últimos anos que proíbem agressores sexuais de viverem perto de escolas, creches entre outros.

De acordo com as autoridades, as restrições são tão amplas que pode ser difícil para os infratores encontrarem moradia, deixando muitos desabrigados. Esse tipo de solução, que era para ser temporária, já dura seis anos.

Hoje, o número de homens que vivem em trailers em Southampton dobrou. E ninguém - desde autoridades locais e defensores de direitos das vítimas de abuso sexual até os peritos - parece satisfeito com a situação. Até mesmo os defensores das regras estão agora questionando-as.

Reino Unido: Quadrilha de estupradores atraía menores com álcool e droga

Leia mais: Suicídio de marroquina forçada a casar com seu estuprador causa protestos

Muitos disseram temer que os criminosos sexuais não são capazes de se reabilitar vivendo próximos uns aos outros em bairros com grande número de outros criminosos. Depois que cumprem sua liberdade condicional, eles podem se mudar – mas estão sujeitos às regras de inscrição de agressores sexuais no local onde residem.

Os homens não são forçados a viver nos trailers, mas geralmente acabam nessa situação pois não encontram outro lugar para viver e têm medo de voltar para a prisão caso estejam morando na rua.

No Estado de Nova York, leis proíbem criminosos sexuais em liberdade condicional ou cujas vítimas eram menores de 18 anos de morarem em um raio de 360 metros de escolas ou centros frequentados por crianças. Em 2006, Suffolk aprovou uma lei estendendo a distância para todos os criminosos sexuais a 500 metros. Southampton depois elevou a restrição para até um quilômetro. Nova York não tem restrições de residência além daquelas exigidas pelo Estado.

EUA: Dakota do Sul executa homem que estuprou e matou menina de 9 anos

Os que se opõem às restrições disseram que elas nem sempre são a melhor solução. De acordo com vários estudos, nem todos os criminosos abusaram de crianças sexualmente, e aqueles que sim, frequentemente, costumam conhecer suas vítimas bem antes do abuso ocorrer.

Recentemente, tribunais em Nova York começaram a enfrentar várias ações judiciais devido a locais de habitação, incluindo aqueles em Suffolk e no condado de Nassau. Troy C. Wallace, um estuprador condenado que vive em um dos trailers apresentou outro desafio em um tribunal federal.

NYT
Troy Wallace, condenado por abuso sexual em 1992, não pode viver com sua família, por causa da proximidade de um playground, em Westhampton

Wallace, 42, foi condenado pelo abuso sexual de uma criança de 15 anos de idade, em 1992. Ele cumpriu seis meses de prisão e, depois de um acordo judicial, passou mais de dez anos dentro e fora da prisão por violações de liberdade condicional e uma acusação por roubo.

Agora ele está livre em liberdade condicional e estudando para se tornar um conselheiro legal. Mas existe uma creche perto de sua casa em Central Islip e por isso ele não pode viver com sua esposa e filha nas redondezas. "Um assassino pode viver onde quiser. Um atirador, um ladrão pode viver onde quiser ", disse. "Eu tenho que viver em um trailer."

Por Michael Schwirtz

Leia tudo sobre: euanova yorkestuproviolência sexualtrailerlei

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas