Mórmons e escoteiros formam parceria para educar meninos americanos

Com respeito mútuo por Deus e pela pátria e um objetivo comum de educar homens “moralmente corretos” com habilidades para liderar, eles parecem feitos uns para os outros

NYT |

NYT

Na cidade de Cedar Hills, perto de Salt Lake City, Utah, é quase certo que todo menino de entre 8 a 11 anos de idade faça parte dos escoteiros.

Com respeito mútuo por Deus e pela pátria e um objetivo comum de educar homens “moralmente corretos” com habilidades para liderar, os escoteiros e os Mórmons parecem feitos uns para os outros. E, em uma parceria incomum que teve início desde 1913, a Igreja Mórmon tem sempre incentivado os escoteiros.

NYT
Escoteiros mórmons participam de uma sessão em igreja mórmon de Salt Lake City

Praticamente toda igreja Mórmon tem uma tropa de escoteiros. Todo menino mórmon está automaticamente inscrito e a grande maioria participa. Uma participação excepcional - três em cada quatro escoteiros da Tropa 1194, em Cedar Hills - chega ao topo da hierarquia, escoteiros Águia.

"O escotismo se encaixa perfeitamente com os nossos objetivos espirituais", disse David L. Beck, presidente da organização da Igreja dos Rapazes, em uma entrevista na sede da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias em Salt Lake City. "Queremos que nossos jovens sejam cidadãos honrados, assim como bons maridos e pais."

O apoio dos mórmons têm, por sua vez, sido uma bênção para os escoteiros enquanto eles lutavam contra uma queda de cerca de 20% no número de seus membros ao longo dos últimos doze anos.

NYT
Jovens escoteiros abaixam a cabeça para rezar durante uma cerimônia mórmon

Em 2011, os escoteiros que eram patrocinados pelos mórmons representavam mais de um terço das unidades de escoteiros do país, e os 421,000 meninos que eles inscreveram, de idades de 8 a 18 anos, chegaram a 15% dos 2,7 milhões de escoteiros registrados no país.

As atividades cívicas dos escoteiros e os princípios mais espirituais da Igreja são perfeitamente combinados: os meninos são divididos entre as mesmas faixas etárias em ambos, e seu chefe de tropa é também o homem que os orienta no domingo pelas etapas do sacerdócio Aarônico, aonde meninos de 12 a 18 anos de idade assumem deveres sagrados.

O resultado é um mundo envolvente que promove a versão mórmon de realização e dos valores tradicionais. Um grupo de mulheres feministas questionaram se meninas mórmons recebem as mesmas oportunidades. Essas mulheres disseram que a contraparte das meninas para os escoteiros, o Programa das Moças, às vezes recebe menos dinheiro e apoio do que os escoteiros e que "as meninas tendem a fazer coisas mais relacionados a cuidar da casa", disse Mary Ellen Robertson, diretora-executiva da Sunstone, uma revista independente sobre questões mórmon.

Como a maioria dos homens mórmons, Mitt Romney era um escoteiro, e o mais novo de três dos seus cinco filhos são escoteiros Águias.

Por Erik Eckholm

    Leia tudo sobre: mórmonsescoteiroseuamitt romney

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG