Em Phoenix, lavar carros é maneira mais rápida e segura de se ganhar dinheiro

Há cerca de 300 empresas que oferecem serviços de limpeza de carros na cidade

NYT |

NYT

Há um carro para cada 600 moradores da cidade de Phoenix, Arizona, e cerca de 300 empresas oferecem serviços de limpeza de carros nas páginas amarelas. E lava-rápidos temporários com intuito de arrecadar dinheiro aparentemente surgem pelas ruas todos os finais de semana, para diversos fins e necessidades.

Existem lava-rápidos para arrecadar dinheiro para funerais e recém-nascidos, lava-rápidos para reformar igrejas em má situação econômica e animadores de torcida, lava-rápidos para filhos de vítimas de homicídio e para crianças doentes. Em agosto, um lava-rápido ajudou um grupo a atravessar o Arizona em defesa dos direitos dos homossexuais. Outro, organizado por um grupo de corredoras conhecido como as Mamães Deliciosas, ajudou um de seus membros a pagar uma viagem para a Maratona de Nova York no mês de novembro.

NYT
Estudantes do colégio North High School lavam uma caminhonete para arrecadar dinheiro

As mangueiras jorram água sobre os carros, esponjas emitem sons macios enquanto acariciam os veículos, esfregando camadas de poeira do deserto para fora da borracha, plástico e metal. Os voluntários gritam "lava-rápido" para atrair os motoristas que passam por perto de seu estabelecimento.

Chase Reynolds ouviu o chamado. Ele estava a caminho de um brunch no sábado, quando viu as líderes de torcida da Escola do Ensino Médio North High no posto de gasolina na esquina sudeste da Rua Sete e com a Rua Thomas, oferecendo lavagem de carro por qualquer preço que o cliente achasse justo.

Negócio seguro

Montar um lava-rápido é um negócio que tem uma grande probabilidade de obter um bom retorno financeiro. Os custos são baixos: os materiais necessários nada são mais do que baldes, esponjas e sabão. A necessidade é grande: a poeira do deserto que voa imperceptivelmente no ar da cidade gruda nos carros como cola em papel. A demanda é constante: manter o carro sempre limpo é praticamente um esforço ritualistico nesta região, onde as distâncias são grandes, o transporte público não é dos melhores e os carros são uma necessidade.

A concorrência dos lava-rápidos profissionais é acirrada. Mas as pessoas que resolvem montar um lava-rápido temporário têm pelo menos uma vantagem clara: o dinheiro que ganham é só para elas e é destinado a uma causa específica.

Para as líderes de torcida da North High School, onde cerca de 70% dos estudantes são latino-americanos e muitos se qualificam para o almoço grátis ou a preço reduzido, o dinheiro arrecadado através do lava-rápidos é para comprar 800 balões de festa, assim como glitter, fitas, papel e tinta para dezenas de cartazes que serão montados e espalhados por todo o campus com antecedência anunciando as festividades que acontecerão na escola na semana que vem. O dinheiro também irá ajudar na compra de alimentos para os alunos que ajudam nos preparativos, disse Molly Kirkpatrick, professora de inglês na North High School.

Para os congregados da Igreja do Santíssimo de São Estevão, que são em sua maioria afro-americanos e "em má situação financeira", como um deles, Troy Hardwick, os descreveu, o lava-rápido é para "pagar as contas" da igreja.

Para Julio Camacho, que trabalha em uma fábrica de produtos lácteos na periferia da cidade, o dinheiro irá servir para enterrar duas de suas irmãs e dois de seus sobrinhos, que morreram juntos em um acidente de carro no dia 29 de setembro.

"Fomos de casa funerária em casa funerária, e vimos que enterrar uma pessoa em Phoenix pode custar cerca de US$ 10.000", disse Camacho enquanto segurava uma placa azul com as palavras "Lava-Rápido" e "RIP" sobre as fotos de seus parentes - Margarita Camacho, 43; Sandra Camacho, 35, Rigoberto Quintana, 12, e Angel Gabriel Romero, 2.

A família irá enviar todos de volta para o México, onde enterrar os mortos é mais barato, menos o corpo de Angel.

A primeira leva de lavagem de carros que ocorreu na sexta-feira, dia 5 de outubro, arrecadou cerca de US$ 2.000; os carros estavam enfileirados no anoitecer para serem limpos antes do final de semana, disse Camacho. No sábado por volta do meio-dia as coisas ainda estavam devagar, mas ele disse que acreditava que as pessoas iriam passar para lavar seus carros mais tarde ou no domingo, quando o lava-rápido teria placas luminosas display de carros turbinados e um DJ.

    Leia tudo sobre: lava rápidoeuaphoenix

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG