Cores trocadas em sinalização causam confusão no metrô de Nova York

Passageiros percebem erros e buscam se guiar sem auxílio visual em algumas estações como a Columbus Circle

NYT |

NYT

Os passageiros do metrô de Nova York caminham por seus túneis e escadas usando uma combinação de reflexos repetitivos e condicionados: entrando nos corredores corretos, escolhendo a plataforma certa e (exceto em raras ocasiões embaraçosas) pegando o trem correto, sem ter de pensar muito a respeito.

Brooklyn: Arsenal da Marinha pode se tornar centro de mídia e tecnologia

Eles também contam com a ajuda do sistema de cores: as linhas da Broadway, por exemplo, são vermelhas, as linhas da Oitava Avenida são azuis.

NYT
Cores trocadas confundem passageiros do metrô na estação Columbus Circle, em Nova York

Exceto quando suas cores são misturadas.

Na estação Columbus Circle, no domingo, uma placa em uma plataforma central misturava as cores da linha B e C: a linha B estava com a cor azul da Oitava Avenida e a C estava laranja.

Devido ao fato de os sinais localizados nas plataformas das linhas estarem corretos, a confusão e o caos não eram facilmente perceptíveis. Mas questionar os passageiros do metrô sobre a placa e seu erro mostrou ser uma prova interessante de suas habilidades de observação, assim como algo mais introspectivo sobre o quanto as pessoas se preocupam com os detalhes do ambiente que se encontram.

Quando perguntado se havia notado algo de errado com a placa, Ralph Yang, 22 anos, que tinha recentemente se mudado de Vancouver, British Columbia, para a cidade de Nova York para trabalhar em finanças, disse imediatamente, "A linha C deveria ser azul."

Ele, então, olhou desconfiado para o repórter e o fotógrafo. "Foram vocês que fizeram isso?"

Cesar Soto, 63 anos, demorou um pouco mais para perceber o erro. "São os trens locais, o B e o C", disse ele. E fez um gesto em direção à placa apontando para a pista expressa, preparado para explicar a relação entre os trens locais e a linha expressa. "A linha A e B, não!", disse ele, quando percebeu a confusão. "Isso está errado! A linha C deveria ser azul e a B, laranja. "

Ele imediatamente percebeu sua falta de atenção com o erro como sendo uma lição a ser aprendida. "Nós nunca prestamos atenção aos pequenos detalhes do nosso cotidiano", disse ele, balançando a cabeça.

Por outro lado, Dara Sheik, 35 anos, um contador, pareceu não se incomodar quando foi informado que a placa estava errada. "Eu não presto atenção nas cores", disse.

Seria ele daltônico? Não, ele disse, ele só não presta atenção nelas.

"Eu não sei porque as cores são tão importantes assim", ele disse, com um certo ar de descaso. "Se eu precisar da linha B, vou para a linha B. Se eu precisar da C, vou para a C."

No entanto, a Autoridade Metropolitana de Transporte de Nova York, já tinha percebido o erro. Duas outras placas na plataforma central pareciam ter sido corrigidas com adesivos exibindo os logotipos B e C, com as cores corretas. Na placa onde as cores erradas ainda estavam expostas, os adesivos pareciam ter sido raspados; vestígios do adesivo ainda podiam ser vistos.

Uma porta-voz da autoridade, Judie Glave, foi incapaz de dizer com precisão quanto tempo a sinalização incorreta havia ficado exposta naquele domingo.

Fabricação

Glave disse que as placas foram fabricadas incorretamente e que haviam sido corrigidas com adesivos enquanto novas placas estavam sendo feitas.

"Alguém vandalizou as placas corrigidas, removendo os adesivos", disse ela em um e-mail, acrescentando que as novas placas ficariam prontas em breve.

Quando o passageiro do metrô Josh Lubin, 20 anos, notou as pessoas reunidas perto da placa, ele disse ter ficado espantado pois nunca havia prestado atenção nela antes, embora tenha passado muitas vezes nessa estação para ir a aulas de arte e ao cabeleireiro.

"Isso só acontece em Nova York", disse ele.

*Por Kate Taylor

    Leia tudo sobre: nova yorkcoresmetrôsinalização

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG