No Brooklyn, arsenal da Marinha pode se tornar centro de mídia e tecnologia

Projeto, que custaria cerca de US$ 400 milhões e deve demorar 12 anos para ser construído, utilizaria os nove prédios históricos e criaria cinco novas estruturas para abrigar empresas

NYT |

NYT

Escondido atrás de ervas daninhas e tijolos quebrados, no meio do barulho do tráfego da via expressa que liga o Brooklyn ao Queens, em Nova York, encontram-se 8 hectares de colinas verdes abandonadas, mansões decadentes e estruturas da época do Segundo Império que poucos nova-iorquinos tiveram a oportunidade de conhecer.

Nova York:  Resgate do histórico Rainbow Room pode acontecer tarde demais

Nesta região fica a casa do médico E.R. Squibb, que criou a primeira fórmula de éter com fins anestésicos, e um hospital naval com escadas e janelas elevadas, onde os soldados confederados ficaram supostamente presos durante a Guerra Civil. Há uma quadra de tênis, apenas visível através das videiras, com uma placa que solicita aos usuários que utilizem roupas adequadas para entrar na quadra, um laboratório, um clube de oficiais e até mesmo um necrotério.

NYT
Hospital abandonado é parte do arsenal da Marinha no Brooklyn, Nova York


Depois de décadas de negligência, esse canto escondido de 120 hectares do Arsenal da Marinha do Brooklyn, conhecido como o Naval Annex Historic Campus (Campus Histórico Naval Anexo, em tradução livre), está pronto para ser reformado.

A organização sem fins lucrativos Brooklyn Navy Yard Development Corp. e o empreiteiro privado Douglas C. Steiner chegaram a um acordo, que depende de financiamento por parte da prefeitura, do Estado e do governo Federal, para converter o complexo hospitalar em um terminal para mídia, tecnologia e cinema. Steiner, dono do centro de produção de cinema e televisão Estúdios Steiner, que fica ao lado do complexo, quer anexar o local para criar um lote de 20 hectares chamado de o “campus da mídia”.

O projeto, que custaria cerca de US$ 400 milhões e deve demorar 12 anos para ser construído, utilizaria os nove prédios históricos no local e criaria cinco novas estruturas somando para abrigar empresas de mídia e programas acadêmicos. Também haveria 80 mil metros quadrados de novos estúdios para cinema e TV, incluindo o primeiro estúdio submarino do país e um dos primeiros locais na costa leste a ter uma réplica das ruas da cidade de Nova York.

Os desenvolvedores estimam que o projeto criará 2,5 mil empregos diretos, muitos dos quais seriam posições bem pagas pertencentes ao sindicato; 1,5 mil empregos indiretos relacionados a serviços auxiliares, como carpintaria e limpeza, e 2,6 mil empregos na construção civil. Quando concluído, o campus de mídia empregaria cerca de 6 mil nova-iorquinos, de acordo com seus apoiadores.

Steiner, cujo Estúdios Steiner é o maior inquilino do Arsenal da Marinha, tem, desde sua inauguração em 2004, gastado cerca de US $ 185 milhões para sua construção e expansão. Ele concordou em contribuir com US$ 346 milhões para resgatar o complexo hospitalar e seria responsável por restaurar os edifícios históricos, construir as novas estruturas e encontrar inquilinos para o local.

Para tornar o plano viável e para construir a infraestrutura do local, incluindo água, esgotos e eletricidade, os empreiteiros estão contando com a contribuição de US$ 37,5 milhões do Estado de Nova York e da prefeitura e US$ 2,5 milhões do governo federal.

Demanda

Há uma crescente demanda por escritórios para os setores de tecnologia e novas mídias na região, assim como para a indústria do entretenimento - 23 programas de horário nobre na televisão são gravados em Nova York, em comparação com sete em 2002, de acordo com o Escritório da Prefeitura de Mídia e Entretenimento

Steiner faz parte da diretoria do Conselho Regional, mas tem se recusado a falar sobre o assunto. Outro membro do conselho, que insistiu em permanecer no anonimato por causa da natureza competitiva do processo, disse que havia uma boa chance de o complexo hospitalar receber o financiamento necessário.

Julie Wood, porta-voz do prefeito Michael R. Bloomberg, disse: "O Arsenal da Marinha do Brooklyn é uma história de sucesso econômico, e estamos muito orgulhosos de que nossos investimentos no local tenham gerado empregos de alta qualidade em uma de nossas indústrias mais emergentes, como a produção de filmes e TV. "

"O campus médico", acrescentou, "há muito tempo representou uma excelente oportunidade para o desenvolvimento e estamos muito entusiasmados com o potencial deste projeto."

NYT
Projeto prevê construção de complexo de novas mídias em local da Marinha americana que está inutilizado

Steiner também está propondo que sejam construídos vários edifícios acadêmicos no local.O curso de Roteiro de Pós-graduação da Universidade de Long Island tem uma unidade nos Estúdios Steiner, e Steiner está atualmente construindo um centro para a Brooklyn College Graduate School of Cinema..

Além disso, Steiner espera poder construir um lote ao estilo de Hollywood, onde cineastas poderiam recriar locais de Nova York, como o bairro de Chinatown, em Manhattan ou o interior de uma estação de metrô, que normalmente são locais difíceis de se filmar. A esperança é que o lote não irá apenas estimular a produção de mais filmes, mas também se tornar um atrativo para turistas.

"Não há motivos pelos quais esse lugar não poderia se tornar uma parada para os ônibus turísticos repletos de turistas que viriam tirar fotos e poder avistar uma celebridade," disse Kimball.

*Por Julie Satow

    Leia tudo sobre: euanova yorkbrooklynarsenalmídiatecnologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG