Político latino fará discurso-chave na convenção do Partido Democrata

Julián Castro, prefeito de cidade do Texas, assume papel que foi de Obama em 2004 e ganha chance de se projetar nacionalmente

NYT |

NYT

Julián Castro, prefeito de San Antonio, fará o discurso-chave da Convenção Nacional Democrata em setembro, assumindo um papel que foi do atual presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, há oito anos.

Castro irá se tornar o primeiro americano de origem latina escolhido para falar durante um momento crucial no qual Obama está contando com o apoio dos hispânicos para ajudá-lo a ganhar um segundo mandato na Casa Branca.

Saiba mais: Veja o especial sobre as eleições dos Estados Unidos

A escolha foi anunciada pelo próprio Castro em um vídeo divulgado pelos organizadores da convenção e exibido pela rede de televisão Univisión.

"Sei que eu tenho uma grande responsabilidade", disse Castro no vídeo de três minutos. "Avançamos bastante nos últimos três anos e meio sob a liderança de Obama. E sei que ele ainda não está com a eleição ganha. Ainda temos muito trabalho para fazer."

Copresidente da campanha de reeleição de Obama, Castro é uma estrela em ascensão no Partido Democrata que, aos 37 anos, já foi eleito e reeleito para o cargo em San Antonio.

As raízes mexicanas de Castro deverão fornecer a Obama e aos democratas uma oportunidade para destacar o que veem como um grande contraste com as políticas de Mitt Romney e do Partido Republicano quando se trata das questões dos latinos. E o discurso poderia servir como uma introdução de Castro no âmbito nacional à medida que ele tenta construir uma carreira política fora do Estado do Texas.

No vídeo divulgado na terça-feira, dia 31 de julho, Castro lembrou do discurso que Obama fez na convenção de 2004 e disse que espera obter o mesmo efeito.

"Me lembro de assistir seu discurso em 2004 e de ter ficado impressionado", disse Castro. "Quando Obama falou sobre a audácia da esperança, lembrei da minha mãe dizendo que se eu não gostava do jeito que as coisas estavam, então eu tinha que tentar mudá-las. Pensei: 'minha mãe teria gostado desse cara.'"

O Estado natal de Castro, o Texas, não é um campo de batalha político na campanha presidencial e quase certamente será de Romney nas eleições.

Mas os dois candidatos estão disputando ferozmente no Colorado, Flórida, Nevada e Virgínia - Estados onde o número crescente de eleitores latinos será crucial.

Por Michael D. Shear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG