Em campanha, Chávez distribui moradias em troca de lealdade na Venezuela

Misto de reality show, programa de TV 'Quintas-Feiras de Moradia' mostra projeto de distribuição de casas para venezuelanos de baixa renda que apoiam reeleição de presidente

The New York Times | - Atualizada às

Toda quinta-feira, a emissora estatal de televisão da Venezuela transmite um programa que poderia ser apelidado de "Extreme Makeover: Edição Socialista". Ele é parte reality show e parte comício de campanha.

Human Rights Watch: Abuso de poder cresce na Venezuela de Chávez, diz ONG

O programa tem como apelo os principais assessores do presidente Hugo Chávez entregando novos apartamentos e casas para venezuelanos de baixa renda , que respondem com lágrimas e expressões de gratidão a Chávez, que está concorrendo à reeleição .

NYT
Venezuelana abraça militar em cerimônia de distribuição de moradias em Ejido

"Quero enviar uma mensagem para todas as pessoas nos abrigos para os sem-teto, para que tenham fé e esperança", disse Ramon Rondon, 64 anos, em uma transmissão recentemente, de pé na cozinha de seu novo apartamento em um empreendimento construído pelo governo e batizado de El Cobre. Ativista pró-Chávez, Rondon acrescentou: "Essa é uma vitória da revolução."

Pouco tempo depois, a esposa de Rondon, Maria Monsalvi, 54 anos, relaxava em uma de suas novas poltronas, parte do mobiliário, que incluía um sofá, camas, uma mesa de cozinha e cadeiras, tudo fornecido pelo governo. Acima da cabeça de Monsalvi estava uma foto de Chávez pendurada pelos produtores do show.

Saiba mais: Veja especial de matérias do iG sobre Venezuela

Como o apartamento seria mostrado na televisão, ele recebeu um tipo de tratamento "presidencial" com direito a móveis de luxo.

A mulher parecia maravilhada com sua sorte, depois de ter perdido sua casa em um deslizamento de terra e passado um ano em um abrigo apertado. "Eu me senti como se tivesse ganhado a loteria", disse.

Para os americanos, cansados de seus problemas com hipotecas e as altas e baixas de seu mercado imobiliário, há certamente algo de novo na abordagem da Venezuela para sua própria crise de habitação.

Moradia

O governo estima que em um país de 29 milhões de pessoas, 2,7 milhões de famílias precisam de novas casas. Muitas delas não têm moradia, ou as casas em que vivem são inadequadas e muitas pessoas vivem amontoadas sob um mesmo teto.

Esse tipo de ação é um excelente exemplo de como Chávez foi capaz de manter o apoio popular por mais de 13 anos, apesar do alto índice de criminalidade no país, serviços básicos a desejar e um alto índice de pobreza.

Ao criar um programa de entrega de novas casas para alguns, ele mantém a esperança viva entre muitos outros de que poderiam algum dia se beneficiar deste tipo de generosidade.

Por estar se recuperando de um tratamento de câncer , Chávez tem aparecido pouco em público, menos do que em qualquer outro momento de sua presidência. Mas seu programa de presentear a população com moradia continua firme.

Ele financia os novos lares com a vasta renda do petróleo do país e promove as entregas nas transmissões das “Quinta-feiras da Moradia” e em comerciais de televisão que são, essencialmente, anúncios pagos pelo governo com o intuito de promover a candidatura de Chávez.

*Por William Neuman

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG