De olho em apoio para sua campanha, Romney planeja viagem a Israel

Candidato republicano quer estreitar laços com comunidade para atrair doadores e eleitores judeus, cujo apoio a Obama tem diminuído, segundo pesquisas

The New York Times |

Mitt Romney , candidato republicano à presidência , irá visitar Israel para se encontrar com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e outros líderes, confirmou um assessor do primeiro-ministro na noite de 2 de julho.

Republicano: Fã de Romney volta à estrada com picape patrocinada por campanha

Romney, que se comprometeu a "fazer o oposto" do que o presidente americano, Barack Obama, em relação a assuntos pertinentes a Israel, também se encontrará com Salam Fayyad, o primeiro-ministro da Autoridade Palestina; Shimon Peres, o presidente de Israel; o embaixador dos Estados Unidos Daniel B. Shapiro, e os líderes da oposição do Partido Trabalhista em Jerusalém. E ele planeja ainda realizar pelo menos um evento público em uma visita que provavelmente deve durar menos de dois dias.

AP
Romney carrega sua neta Soleil durante desfile de 4 de julho em Wolfeboro, Nova Hampshire (4/7)

"Ele é um bom amigo de Israel e estamos felizes em recebê-lo", disse Ron Dermer, assessor de Netanyahu. "Nós valorizamos o forte apoio bipartidário para Israel, e temos certeza que esta visita deverá aprofundar ainda mais isso."

Para Romney, a visita é uma oportunidade para apelar tanto para os eleitores e doadores judeus, cujo apoio a Obama tem diminuido, de acordo com algumas pesquisas, quanto para os cristãos evangélicos, cuja confiança ele ainda está se esforçando para conquistar.

2008

Obama também fez um visita ao país como candidato presidencial em julho de 2008 antes de seu discurso em Berlim. Ele se reuniu com Netanyahu - então líder da oposição - assim como o primeiro-ministro de Israel, o ministro da Defesa e o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas.

Essa será a quarta visita de Romney a Israel. Ele foi ao país pela primeira vez com sua família em uma viagem pela Igreja Mórmon, de acordo com um oficial da campanha, e depois serviu como palestrante sobre segurança na Conferência de Herzliya em 2007. Em janeiro de 2011, ele passou três dias no país durante uma rápida viagem que também incluiu o Afeganistão e a Jordânia.

Os candidatos presidenciais raramente deixam os EUA em um momento crucial de campanha como o atual. Romney, que era diretor-executivo dos Jogos Olímpicos de Salt Lake City em 2002, também pretende participar das cerimônias de abertura dos Jogos Olímpicos em Londres e ainda não está claro se visitará Israel durante essa viagem ou se fará visitas separadas.

A visita é uma oportunidade para Romney, que, como ex-governador tem pouca experiência em política externa.

Saiba mais:  Quem é Mitt Romney, candidato republicano à presidência dos EUA

Ele tem repetidamente tentado se colocar como um amigo mais próximo de Israel do que o presidente Obama, a quem acusou de "estar colocando Israel em uma difícil situação", e sendo ainda mais agressivo em relação ao programa nuclear iraniano, que Israel vê como sendo uma ameaça.

*Por Jodi Rudoren

    Leia tudo sobre: romneyobamaeuaeleição nos euaisraelirãcampanhaviagem

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG