Comitês de campanha aceleram ritmo de arrecadação de fundos nos EUA

Depois das primárias, corrida presidencial entra em fase extremamente competitiva, cujas regras são ditadas pelo desregulado sistema de financiamento

The New York Times |

O presidente americano, Barack Obama, cortejou doadores para sua campanha de maneira apressada na terça-feira, dia 12 de junho, cobrindo seis eventos de arrecadação de fundos em seis horas nos Estados de Maryland e Pensilvânia.

Imigração: Nova postura de Obama coloca Romney em situação delicada

No dia 14 de junho, ele esteve em Nova York, onde se reuniu com Anna Wintour na casa de Sarah Jessica Parker e Matthew Broderick para um jantar de US$ 40 mil por cabeça, e na sequência foi para um outro evento no Hotel Plaza.

AP
Romney e Obama lutam por doações em momento estratégico da corrida eleitoral

Mitt Romney percorreu todo o país em busca de doações, fazendo paradas frequentes em Estados que não serão considerados campos de batalha durante a campanha – entre eles, Califórnia, Texas, Utah e Nova York. Nas próximas semanas, ele tem eventos programados em enclaves ricos como Aspen, Colorado; Jackson Hole, Wyoming; e em Hamptons, e está planejando uma série de eventos para arrecadar fundos durante os próximos meses.

Com o término da temporada das primárias, a campanha presidencial entrou em uma nova fase, cujas regras são ditadas pelas realidades competitivas do sistema desregulado de financiamento de campanhas: depois de terem decidido não recorrer a financiamento público para realizar suas campanhas eleitorais, tanto Obama quanto Romney precisam dedicar grande parte do seu tempo para arrecadar o dinheiro necessário para abastecer as suas campanhas até o dia da eleição.

Especial iG: Saiba mais sobre as eleições nos EUA

Romney e seus aliados parecem estar a caminho de arrecadar ainda mais dinheiro do que Obama e seus partidários. Em maio, o comitê de campanha de Romney arrecadou mais de US$ 76,8 milhões, aproximadamente US$ 17 milhões a mais que o presidente democrata.

Corrida

Ambos os candidatos estão gastando mais tempo agora em busca de dinheiro do que de votos e programam suas viagens de acordo com isso, ou seja, ambos se encontram frequentemente em Estados que tem quase certeza de que irão ganhar ou perder mais do que naqueles onde eles precisam convencer os indecisos.

Obama está sob pressão para aumentar a sua arrecadação de recursos para poder acompanhar a equipe de Romney e os Super PACs conservadores que estão despejando centenas de milhões de dólares em sua campanha. Mas os republicanos, mesmo enquanto comemoram a sua vantagem na arrecadação de fundos, estão tentando transformar os esforços de Obama em uma questão política, sugerindo que ele não está prestando atenção suficiente ao seu trabalho e que está gastando grande parte de seu tempo com estrelas de Hollywood e socialites de Nova York - insinuando que ele perdeu contato com as preocupações econômicas dos americanos comuns.

"O presidente precisa sair mais e conversar com as pessoas e não apenas se concentrar em arrecadar fundos. Sair e conversar com as pessoas do país e descobrir o que está acontecendo", disse Romney na Flórida.

Eleitorado: Wisconsin é possível trunfo para Obama nas urnas

Alguns democratas reconheceram que a campanha de Obama foi surpreendida com a diferença entre sua arrecadação de fundos e a dos republicanos. Mas eles afirmaram que Obama poderia utilizar sua posição como arma para compensar parte do prejuízo financeiro.

E sua campanha rejeitou as críticas de Romney de que os eventos de arrecadação de fundos fizeram com que Obama deixasse de lado outras prioridades.

Uma das maneiras adotadas pelos democratas para competir com a máquina de captação de recursos republicana é a parceria com grupos independentes com uma inclinação democrata.

Levando em consideração a cobertura feita pela mídia de cada um de seus passos, Obama pode continuar a transmitir a sua mensagem aos eleitores diariamente, mesmo enquanto continua arrecadando dinheiro para sua campanha.

Vantagem

Romney não tem essa vantagem e muitas vezes realiza eventos de arrecadação de fundos que não permitem nenhuma cobertura da mídia, forçando sua campanha a confiar mais em substitutos e suas Super PACs para atacar Obama e transmitir sua mensagem..

Há duas semanas, quando o último relatório sobre o número de empregos demonstrou um crescimento decepcionante, reforçando o argumento econômico feito por Romney contra Obama, a campanha do republicano se viu na incômoda situação de ter um único evento de arrecadação de fundos naquele dia que não seria coberto pela mídia.

Sua campanha fez o máximo possível para conseguir agendar uma entrevista na rede de televisão CNBC para que Romney pudesse falar mais a respeito do assunto.

*Por Ashley Parker e Helene Cooper

    Leia tudo sobre: euaeleição nos euaobamaromneycampanhafinanciamento

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG