Inverno matou ao menos 100 crianças refugiadas no Afeganistão

Segundo estudo, crianças de 45 acampamentos em Cabul e nas redondezas da capital afegã foram mortas por frio rigoroso

The New York Times |

Depois de um inverno rigoroso, que matou crianças que viviam nos campos de refugiados em torno de Cabul e chamou atenção para o mau estado des intalações, um novo estudo realizado por uma agência humanitária francesa afirmou que o problema é mais extenso do que se pensava inicialmente. De acordo com a agência, pelo menos 100 crianças morreram pelo frio.

Frio extremo: Inverno rigoroso castiga crianças refugiadas

O estudo, realizado em março pelo grupo Solidarites International, buscou coletar informações de famílias que vivem em todos os 45 acampamentos em Cabul ou nas redondezas, de acordo com Julie Bara, que conduziu a pesquisa para o grupo, uma das poucas agências internacionais atualmente ativas do país.

NYT
Crianças se aquecem em fogueira no campo de refugiados de Nasaji Bagrami, em Cabul (29/1)
A pesquisa foi divulgada na quarta-feira durante uma visita de Valérie Amos, coordenadora humanitária das Nações Unidas, que esteve nos acampamentos, oficialmente conhecidos como os Assentamentos Informais de Cabul.

Ao todo, eles têm mais de 35 mil moradores, na maioria refugiados de áreas rurais duramente atingidas pela guerra.

O New York Times visitou os acampamentos em fevereiro e descobriu que pelo menos 28 crianças menores de cinco anos haviam morrido de exposição ao frio no mês anterior, quando o clima esteve mais severo do que o normal nesta época do ano, com fortes nevascas e temperaturas noturnas muito baixas.

Como os afegãos normalmente enterram seus mortos rapidamente, em linha com a prática local e os costumes islâmicos, indicações precisas sobre as mortes podem ser difíceis de se compilar.

Auxílio

No fim do inverno, o grupo Solidarites foi de acampamento em acampamento pedindo aos pais que perderam seus filhos que assinassem declarações pormenorizadas relatando as causas aparentes da morte, disse Bara.

Embora os dados da pesquisa ainda estejam em fase de análise, Bara espera que o número de crianças menores de 5 anos que morreram durante o inverno chegue a 120. "Eu diria que com certeza 100 delas morreram por causa do frio - apesar da nossa ajuda", disse ela. "Ninguém imaginou um inverno tão rigoroso."

Isso resultou em uma taxa de mortalidade de 2,5 para cada 10 mil crianças por dia, estabelecendo um desastre de direitos humanos, ela explicou.

Os resultados da pesquisa do grupo foram compartilhados com a Força Tarefa Informal para Assentamentos de Cabul, que inclui grupos de ajuda e agências da ONU, além de doadores que já garantiram os fundos necessários para prevenir um desastre semelhante no próximo ano.

"Eu acho que será melhor agora, estaremos melhor preparados", disse Bara. "É o mínimo que podemos fazer."

*Por Rod Nordland

    Leia tudo sobre: afeganistãoinvernocriançasfriorefugiadoscabul

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG