Nos EUA, imóveis desapropriados são usados para cultivo de maconha

Ajudados por crise imobiliária que criou excesso de casas espaçosas a preços acessíveis, cultivadores de maconha saem da zona rural para áreas residenciais

The New York Times |

A casa localizada no número 110 da Vila Windsor não aparentava nada de diferente das demais residências familiares do subúrbio de Vallejo, na Califórnia. Seus ocupantes, que haviam se mudado para o imóvel quando ele foi desapropriado alguns anos antes, eram tranquilos.

EUA: Detido por maconha, jovem passa quatro dias esquecido em cela

Mas tudo isso mudou quando algumas telhas estouraram alertando os vizinhos para um incêndio na propriedade. Stephen Snowden, que morava nas proximidades, bateu à porta da frente. Não havia ninguém no interior, mas os bombeiros descobriram que a casa havia sido convertida em um tipo de negócio ilegal cada vez mais presente nos subúrbios: o cultivo de maconha.

NYT
Casa usada para cultivar maconha que pegou fogo em Vallejo, na Califórnia
Todo o segundo andar da casa de cinco quartos, bem como partes do primeiro andar, foram utilizados para cultivar plantas de maconha.

"Eles simplesmente pareciam normais", disse Snowden sobre os moradores da casa. "Saíam cedo para trabalhar e voltavam no fim da tarde. Seu gramado era aparado, eles tiravam o lixo e faziam compras. Nunca houve nada de estranho a respeito deles".

Cultivadores de maconha estão se mudando da zona rural e comercial para áreas residenciais dos Estados Unidos, ajudados por uma crise imobiliária que criou um excesso de casas espaçosas disponíveis a preços acessíveis e um fluxo de novos moradores para comunidades previamente estáveis. Casas antes vendidas por US$ 1 milhão, foram transformadas em casas de cultivo, equipadas com luzes de alta intensidade, água e sistemas de filtragem necessários para produzir uma maconha potente e de alta qualidade.

Muitas casas de cultivo passam despercebidas, até mesmo pelos vizinhos de porta, até que haja um incêndio, geralmente causado pela fiação elétrica insegura. Forças policiais locais, especialmente na Califórnia, que permite o cultivo limitado da maconha para uso medicinal desde 1996, pararam de procurar por casas de cultivo.

Rusty Payne, porta-voz da Drug Enforcement Administration, disse que os cartéis do crime costumavam concentrar a produção em bairros de baixa renda. Mas agora, ele afirmou, "você vê este tipo de atividade cada vez mais nos bairros de classe média ou média alta". "Eles compram ou alugam principalmente em regiões no norte da Califórnia, onde o mercado imobiliário foi mais atingido", disse Payne.

Uma destas regiões é Vallejo, um subúrbio a 30 quilômetros de São Francisco, que declarou falência em 2008.

Confisco

A Califórnia foi responsável por mais de 70% de todas as plantas de maconha confiscadas em todo o país em 2010, segundo estatísticas do governo. As autoridades apreenderam 188.297.791 plantas em 791 casas de cultivo neste ano, em comparação com 107.047 unidades apreendidas em 572 localidades em 2005.

NYT
Stephen Trucker descobriu que sua nova casa havia sofrido estragos porque servia para cultivo de maconha em Bay Point, Califórnia
Grupos criminosos vietnamitas-americanos se especializaram em manter casas de cultivo de maconha que produzem um produto vendido por até duas vezes o preço da erva cultivada a céu aberto, explicou Payne.

As autoridades policiais, especialmente as forças locais, que foram reduzidas durante a crise financeira, dizem não ter recursos para ir atrás de casas de cultivo. "Dez anos atrás se houvesse uma casa de cultivo, apreenderíamos tudo e prenderíamos os responsáveis", disse o sargento Jeff Bassett, porta-voz da polícia de Vallejo. "Agora, as chances de prendermos ou processarmos alguém é substancialmente menor."

Ninguém acabou sendo preso em conexão com a casa no número 110 da Vila Windsor.

*Por Norimitsu Onishi

    Leia tudo sobre: maconhaeuacalifórniacasascultivo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG