Distinção entre viagens de Obama como presidente e candidato é pouco clara

Em campanha por reeleição, presidente dos EUA tem uma vantagem ao viajar pelo país: uso ilimitado do Air Force One

The New York Times |

Misturando governo e campanha, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, está aumentando o ritmo de suas viagens com um benefício extraordinário: uso ilimitado do Air Force One.

As viagens são feitas geralmente para uma dúzia de Estados decisivos, que foram cruciais em decidir a eleição passada, e a dois Estados democratas, Nova York e Califórnia, por dinheiro de campanha.

Saiba mais: Veja o especial com tudo sobre as eleições nos EUA

NYT
O presidente dos EUA, Barack Obama, embarca no Air Force One no aeroporto de Chicago, em direção a Atlanta

E Obama não é o único em campanha. Tanto o vice-presidente Joe Biden quanto a primeira-dama Michelle Obama têm percorrido o país em busca de fundos para que a campanha repita o sucesso de 2008 e consiga combater o sucesso de arrecadação do Partido Republicano.

As viagens não se traduzem apenas em doações - coletadas em eventos pequenos ou grandes quantias em eventos ou em comícios -, mas também em manchetes nos jornais locais alardeando a mensagem de Obama.

Tudo isso faz surgir a famosa questão sobre quantas viagens presidenciais durante sua campanha pela reeleição devem ser pagas pelos contribuintes e quantas pelo partido.

"É tudo muito opaco: ficamos naquela posição em que apenas confiamos em que estejam fazendo a coisa certa", disse Meredith McGehee, diretora de políticas do Centro de Campanha Legal, um grupo sem filiação partidária.

Desde que Obama anunciou a candidatura à reeleição, há um ano, fez 60 viagens nacionais, das quais 26 incluíram eventos para arrecadação de fundos, segundo Mark Knoller, correspondente da CBS News na Casa Branca.

De acordo com Knoller, desde que Obama tomou posse seus destinos mais frequentes foram Maryland, Virginia e Illinois, seu Estado de origem. Depois destes, todos os demais foram destinos importantes para a captação de recursos e Estados decisivos: Nova York (23 visitas), Ohio (20), Flórida (16), Pensilvânia (15) Michigan (11), Califórnia e Carolina do Norte (10 cada), Massachusetts (9), Wisconsin (8), Iowa e Nevada (7 cada), e Colorado (6).

Esta semana Obama deverá visitar Carolina do Norte, Iowa e Colorado para discursos oficiais sobre empréstimos estudantis em três campi universitários, território importante para motivar jovens eleitores.

Autoridades da Casa Branca, a sede da campanha em Chicago e o Comitê Nacional Democrata se recusaram a dizer como decidem quais eventos são de campanha e quanto reembolsar ao governo. Esse segredo é uma tradição que data pelo menos dos anos 1970.

O porta-voz da Casa Branca, Eric Schultz, afirmou que "em outras jurisdições, seguimos todas as regras e regulamentos para garantir que o Comitê Nacional Democrata ou outros partidos políticos paguem o necessário para que o presidente viaje para eventos de campanha."

Por Jackie Calmes

    Leia tudo sobre: obamaeuaeleição nos euademocratas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG