Problemas econômicos evidenciam divisão entre leste e oeste da Califórnia

Enquanto comunidades litorâneas se recuperam de recessão e lucram com empresas, interior vive desemprego e crise imobiliária persistentes

The New York Times |

Durante décadas, a Califórnia tem sido enxergada pelo país e por seus próprios moradores como um Estado dividido entre norte e sul. No norte, encontram-se pessoas mais em contato com a natureza, e no sul amantes de carros velozes, que gostam de frequentar suas belas praias. Mas uma divisão aparentemente ainda mais significativa tem se definido na região, desta vez entre leste e oeste.

EUA: Califórnia pode fechar parque que carrega história de seu passado

NYT
Famílias sem-teto em fila para receber jantar na pequena cidade de Hemet, no interior do Estado da Califórnia
Muitas das comunidades ao longo do litoral do Estado se recuperaram da recessão e algumas estão até mesmo lucrando com a chegada de empresas de alta tecnologia e exportação. Soma-se a isso o turismo, que está se tornando popular novamente na região.

Ao mesmo tempo, as comunidades que ficam a apenas uma hora de viagem para o interior, e que se estendem até a região de Nevada e Arizona, enfrentam problemas com uma taxa de desemprego alta e uma crise imobiliária persistente. O mesmo acontece na região que vai desde o Oregon até a fronteira mexicana.

"Essa é realmente uma história de duas economias diferentes", disse Stephen Levy, diretor do Centro de Estudos de Economia da Califórnia. "As áreas costeiras estão crescendo bastante, ou pelo se sustentando, enquanto as áreas que foram mais devastadas ainda precisam de mais tempo para se recuperar".

Nick DePasquale, que administra uma concessionária de automóveis da Ford, consegue ver isso claramente. Ao analisar os números de vendas das concessionárias que ficam a menos de 160 quilômetros de distância da cidade de San Bernadino, DePasquale enxerga sinais de esperança. As vendas cresceram de maneira suficiente para mostrar que cada vez mais pessoas estão trocando seus veículos velhos por novos.

Mas quando ele analisa sua própria concessionária, a realidade é outra. Menos de cinco anos atrás, ele conseguia vender cerca de 300 carros por mês. Atualmente, ele consegue vender apenas 75, e mesmo que alguns clientes venham até a sua loja para comprar, muitos não conseguem obter um financiamento por causa de suas dívidas pendentes.

Quando perguntado se consegue imaginar uma mudança a caminho para o seu negócio, ele riu e disse: "Um dos itens mais vendidos na cidade é um carro usado que vale US$ 5 mil e nós não temos muitos deles na nossa concessionária."

Oportunidades

Durante os tempos de crescimento da região, muitos trabalhadores da classe média que viviam ao longo da costa leste se mudaram para o interior para tentar aproveitar as oportunidades que estavam sendo criadas. Segundo estimativas, cerca de um terço dos adultos que trabalham e vivem na região de Inland Empire chegaram a trabalhar em condados vizinhos.

"Durante a primeira parte do século, quando as coisas estavam crescendo novamente, vimos as áreas costeiras se movendo para o interior e houve muita discussão sobre como as oportunidades de empregos também iriam aumentar", disse Hans Johnson, pesquisador do Instituto de Política Pública da Califórnia, que estudou as diferenças que estão cada vez maiores entre a região leste e oeste do Estado. "Mas as pessoas estavam apenas seguindo o fluxo, o que fez com que certas regiões sofressem tremendamente quando não havia mais mão de obra".

O Centro de Apoio Restart Valley, localizado em Hemet, uma pequena cidade no leste do Condado de Riverside, costumava ajudar pessoas sem teto e hoje abriga muitos professores, agentes de crédito e ex-trabalhadores da construção civil que estão desempregados há dois anos ou mais.

Por outro lado, os empresários no Condado de Orange estão passando por uma fase de otimismo que não se via desde 2004, de acordo com uma pesquisa da Escola de Negócios da Universidade Estadual da Califórnia, em Fullerton.

Política e sociedade

Mas as diferenças entre o leste e o oeste não se limitam apenas à economia.

Vários estudos têm demonstrado que as áreas costeiras são politicamente mais liberais que aquelas no interior. Novas leis ambientais, por exemplo, são normalmente mais bem- vindas em cidades que procuram preservar suas praias, porém são enxergadas como uma anátema por alguns líderes políticos que veem a regulamentação como um método que pode espantar as empresas para fora do Estado.

NYT
Campo de golfe em condomínio em San Juan Capistrano, própera localidade litorânea na Califórnia
É possível que talvez nenhum outro político exemplifique essa divisão melhor do que Jeff Stone, um supervisor conservador do condado de Riverside que propôs uma legislação no verão passado para separar seu município e outros 12 para formar um Estado que seria batizado de Califórnia Sul.

Muitos líderes do Estado chegam a ignorar a situação de sua própria região, disse ele.

"Eu não sou otimista de achar que a beleza da região já seja o suficiente para vender a Califórnia Sul", disse Stone. "Nesta região, não vemos nada além de restaurantes de rede que não são tão agradáveis assim para as famílias . As pessoas simplesmente não percebem o quanto nós precisamos melhorar a nossa situação.”

*Por Jennifer Medina

    Leia tudo sobre: califórniadivisãoestadolitoralinterioreuaeconomia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG