N.York tenta criar empregos tornando seus prédios mais verdes

Nova York, 22 abr (EFE).- O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, apresentou hoje uma ambiciosa norma para reduzir o efeito contaminador dos edifícios da cidade, que demandará um investimento de US$ 16 milhões e criará 19 mil empregos na construção civil.

EFE |

A regulação, apresentada hoje em Manhattan, coincidiu com a celebração do Dia da Terra, pretende reduzir o consumo energético e as emissões de gases poluentes dos edifícios nova-iorquinos, responsáveis por 80% do dióxido de carbono (CO2) emitido na cidade.

"Hoje apresentamos o maior plano de medidas ecológicas; desta vez ele engloba mais edifícios e normas do que nunca. Não só melhorará a eficiência energética, mas também reduzirá o custo da energia em US$ 750 mil por ano", afirmou Bloomberg junto à presidente do Conselho Municipal de Nova York, Christine Quinn.

A nova regulação, que afetará tanto prédios públicos quanto comerciais e residenciais, estabelece requisitos ambientais que todos eles deverão cumprir quando passarem por reformas, auditorias energéticas -obrigatórias a cada dez anos para os edifícios maiores- e uma iluminação que consuma menos nos grandes imóveis comerciais.

Ela faz parte de um ambicioso plano lançado pelo prefeito em 2007, PlaNYC, com numerosas iniciativas em curto e longo prazos para melhorar o meio ambiente e a qualidade de vida na cidade.

A implantação da norma tem como objetivo reduzir as emissões poluentes da cidade em 5%. EFE bs/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG