NY retoma buscas por prostituta desaparecida que 'revelou serial killer'

Operação para encontrar Shannan Gilbert, que começou em 2010, levou à descoberta de dez corpos no condado de Suffolk

iG São Paulo |

A polícia do Estado americano de Nova York retomou na segunda-feira as buscas por Shannan Gilbert, prostituta desaparecida desde maio de 2010. As buscas por Shannan, que começaram em dezembro do ano passado, levaram à descoberta de corpos de dez possíveis vítimas de um serial killer .

De acordo com o inspetor Stuart Cameron, da polícia do condado de Suffolk, nenhuma “evidência conclusiva” foi encontrada. Novas buscas devem ser realizadas na região da praia de Gilgo, embora nenhuma data tenha sido marcada.

Em uma estrada local, a Ocean Parkway, a polícia encontrou os restos mortais de dez pessoas. Cinco dessas vítimas eram garotas de programa e entre as outras estavam um homem e um bebê. As autoridades acreditam que o matagal à beira da estrada tenha sido usado como um "depósito" de corpos por um serial killer.

A irmã de Shannan Gilbert, Sheree, diz ainda ter esperanças de que ela esteja viva. "Tem sido difícil, porque ficamos recebendo ligações que podem ser da minha irmã, mas nunca são", disse Shannan à BBC. "Sempre há esse sentimento de angústia, um medo de que ela realmente tenha sido morta."

Sheree acredita que as autoridades não se esforçaram o suficiente na operação para localizar sua irmã e o suposto assassino em séria.

"Acho que eles não levaram (o caso de Shannan) a sério no começo, porque ela era uma garota de programa desaparecida", disse Sheree à BBC. "Eles não pensavam que ela tivesse entes queridos que se preocupavam com ela."

Shannan foi vista pela última vez na praia de Oak, na mesma região, onde teria combinado de encontrar um cliente que entrou em contato através de um site de classificados, o Craigslist.

Durante as buscas por Shannah, descobertos restos mortais de quatro outras mulheres - também jovens prostitutas que haviam anunciado seus serviços no mesmo site. A polícia continuou as buscas na região nos meses seguintes, usando cães farejadores e helicópteros, e encontrou os restos mortais de uma quinta mulher. Em 4 de abril foram encontrados mais três corpos e, no dia 13, mais dois, elevando o total para 10.

Os policiais que trabalham na investigação dizem que ainda não se sabe ao certo há quanto tempo os corpos foram deixados no local. Eles também não conseguiram definir uma ligação definitiva entre todas as mortes.

Com AP e BBC

    Leia tudo sobre: euaserial killernova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG