Nuvem vulcânica dá volta ao mundo e força suspensão de voos no Chile

Cinzas começaram a entrar no sul chileno, afetando tráfego aéreo interno do país; voos voltam à normalidade na Oceania

iG São Paulo |

A nuvem de cinzas do complexo vulcânico Puyehue-Cordón Caulle, que entrou em erupção em 4 de junho no Chile, deu a volta ao mundo e começou a entrar nesta sexta-feira no sul do país, onde forçou a suspensão de vários voos que até agora tinham operado com normalidade.

"Por causa do deslocamento das cinzas vulcânicas rumo ao sul do Chile, a companhia aérea LAN teve de cancelar seus voos com pousos e decolagens nas cidades de Puerto Montt, Balmaceda e Punta Arenas", indicou nesta sexta-feira a companhia em seu site.

O conjunto de fumaça e cinzas do vulcão, situado a cerca de 950 quilômetros de Santiago, obrigou a retirada de 4 mil pessoas de seus arredores, mas até o momento não tinha afetado o tráfego aéreo interno no Chile, pois os ventos vinham soprando em sentido leste.

Apenas quatro dias depois da erupção, a nuvem vulcânica começou a alterar as operações em aeroportos na Argentina, Uruguai, Paraguai e Brasil, e, no sábado, após percorrer mais de 9 mil quilômetros, obrigou também a suspensão de voos na Austrália e Nova Zelândia.

Após 13 dias de estado de emergência, a coluna completou a volta ao mundo e chegou novamente ao Chile, onde entrou pela região sul e afetou as operações entre Puerto Montt e Punta Arenas.

Normalização na Oceania

A companhia aérea Qantas retomou nesta sexta-feira seus voos entre Austrália e várias cidades da Nova Zelândia, cinco dias depois da suspensão de alguns trajetos por conta da nuvem de cinzas. Qantas e a subsidiária Jetstar ativaram quase todos os seus voos para a Nova Zelândia, mas mantiveram cancelados os serviços à cidade de Christchurch, segundo informações da rede de televisão Channel 9 da televisão australiana.

A companhia Pacific Blue, do grupo Virgin Australia, anunciou que operaria nesta sexta entre as cidades australianas de Melbourne, Sydney, Brisbane e a neozelandesa Auckland, mas analisaria a situação para decidir se retomava outros serviços entre as duas margens do Mar da Tasmânia.

Por sua vez, a Air New Zealand vem prestando serviço nesta sexta-feira em todas as suas rotas nacionais e internacionais entre Austrália e Nova Zelândia, de acordo com a rede de televisão "TVONE". Apesar da normalização dos serviços aéreos, as companhias Lan e Qantas cancelaram os voos a Santiago do Chile, via Auckland, segundo o Aeroporto de Sydney.

Após vários dias de caos nos aeroportos, as autoridades australianas e neozelandesas acreditam que as condições meteorológicas serão favoráveis nos próximos dias.

*Com EFE

    Leia tudo sobre: chilevulcãovulcão Puyehuenova zelândiaaustrália

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG