Nuvem de cinza do vulcão chileno Chaitén pode chegar ao Uruguai

Montevidéu, 8 mai (EFE) - A Direção Nacional de Meteorologia do Uruguai informou hoje que a nuvem de cinza da erupção do vulcão chileno Chaitén, que cobre atualmente uma área de Buenos Aires, pode chegar ao Uruguai.

EFE |

Os especialistas estudam neste momento a possibilidade de que as cinzas cheguem a território uruguaio, informaram à emissora de rádio "El Espectador", de Montevidéu.

As fontes ressaltam que não se descarta que no próximo sábado, se persistir a velocidade do vento em altura de direção sudoeste, sejam geradas as condições para a mudança da nuvem.

A cinza do vulcão está em uma nuvem a mais de três mil metros de altura, o que não afeta as vias respiratórias e também não reduzirá a visibilidade no tráfego terrestre, mas, segundo os especialistas, pode afetar o fluxo aéreo.

A cinza vulcânica é uma composição de partículas de rocha e mineral muito finas, de menos de dois milímetros de diâmetro, ejetadas por um vento vulcânico.

As partículas mais finas podem ser arrastadas pelo vento ao longo de vários quilômetros, as quais dão à paisagem um aspecto poeirento ao se depositar.

Segundo o Meteorologista Núbel Cisneros, é muito difícil que as cinzas alcancem o Uruguai, mas é muito cedo para descartar isso totalmente.

As cinzas chegaram à região depois de percorrer mais de dois mil quilômetros a partir do território chileno e provocar transtornos em várias províncias do sudoeste da Patagônia. EFE apl/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG