'Nunca vi devastação igual', diz Obama ao visitar Alabama

Líder americano visita áreas devastadas por tempestades e tornados e promete garantir que sobreviventes 'não sejam esquecidos'

iG São Paulo |

AP
O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, observa destruição em Tuscaloosa, no Alabama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, visitou nesta sexta-feira a cidade de Tuscaloosa, no Alabama, a mais afetada pelas tempestade e tornados que deixaram 297 mortos no sul do país. Enquanto caminhava por casas destruídas ao lado da primeira-dama, Michelle, o líder se mostrou impressionado. "Nunca vi devastação igual", afirmou. "Vamos garantir que os sobreviventes não sejam esquecidos."

Durante a visita, Obama conversou com autoridades mas também com moradores locais. Um jovem contou ao presidente que sofreu apenas arranhões e cortes apesar de ter visto destroços caírem ao seu lado durante a passagem do tornado. "É uma benção você estar aqui", afirmou o líder, após ouvir a história.

Sozinho, o Alabama registra 204 das mortes registradas pelas tempestades e tornados, que também atingiram Mississippi, Tennessee, Arkansas, Geórgia, Virgínia e Louisiana. Foi o maior desastre desse tipo nos EUA desde abril de 1974, quando tempestades mataram 315 moradores de 13 Estados americanos.

Na quinta-feira, Obama declarou situação de emergência e ordenou ajuda federal ao Alabama. A visita ao Estado também foi programada rapidamente. Seu antecessor, George W. Bush, foi duramente criticado pelo que foi considerada uma resposta lenta à outra tragédia: a passagem do furacão Katrina por Nova Orleans, em 2005.

A série de tornados - mais de 160 no total - encontrou tempestades vindas do oeste para leste nos últimos dias, ampliando a destruição. Em algumas áreas, bairros inteiros ficaram alagados, carros foram revirados e árvores foram derrubadas, afetando a rede de energia.

"Jamais tivemos um evento climático desta dimensão em nossa história", disse a Autoridade do Vale do Tennessee, uma empresa estatal que fornece eletricidade a nove milhões de pessoas em sete Estados.

Devido à escala da destruição, especialistas estimam os custos da tragédia em bilhões de dólares, com os piores impactos concentrados em Tuscaloosa e Birmingham, também no Alabama.

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: obamatempestadetornadoeuaalabama

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG