Número dois da oposição no Zimbábue sai da prisão

O número dois da oposição do Zimbábue, Tendai Biti, acusado de subversão, saiu da prisão nesta quinta-feira após o pagamento de fiança, em Harare, um dia antes do segundo turno das eleições presidenciais, que seu partido decidiu boicotar.

AFP |

Biti, secretário geral do Movimento para a Democracia (MDC), estava sendo esperado por sua mulher em frente à prisão, e não se sabe para onde foi, acompanhado por um grupo de altos funcionários do seu partido.

Ao ser perguntado se iria continuar a sua campanha, apesar da prisão, Biti apenas respondeu: "Sim, com certeza.".

A sua libertação ocorre horas após um juiz autorizar um pedido do advogado do político.

"Obtivemos a liberdade sob fiança do Supremo Tribunal de Justiça, que nos ordenou entregar um trilhão de dólares do Zimbábue", disse o advogado.

Como parte da fiança, Biti teve de entregar títulos de propriedade da sua casa. O opositor terá que se apresentar uma vez por semana para a polícia.

A inflação do Zimbábue, de mais de 165.000% atualmente, segundo dados oficiais, impede que se estabeleça um valor exato para esse valor.

O líder do MDC, Morgan Tsvangirai, que decidiu abandonar a disputa devido às intimidações sofridas pelos seus partidários diariamente, advertiu que não haverá negociações com o regime do presidente Robert Mugabe, a menos que Biti e 2.000 "presos políticos" sejam liberados.

sn/fb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG