Número dois da Al-Qaeda acusa Obama e a França de odiar os muçulmanos

O número 2 da Al-Qaeda e braço direito de Osama bin Laden, Ayman al-Zawahiri, aparece em um novo vídeo em que acusa o presidente Barack Obama de continuar espalhando o sangue dos muçulmanos e critica a França por sua hostilidade ao uso do véu islâmico, de acordo com as informações divulgadas pelo grupo de monitoração de site islamita SITE.

AFP |

Ele também disse que a política de Obama para o Oriente Médio é "decepcionante" e acusou o presidente americano de criar "um estado palestino que funciona como braço da inteligência israelense".

"Israel é um crime que deve ser eliminado", declara o médico nascido no Egito e considerado o cérebro da Al-Qaeda.

"A França pretende ser um país laico, mas seu coração está cheio de raiva contra os muçulmanos", respondeu o chefe da Al-Qaeda a uma pergunta do site islamita sobre a hostilidade da França ao hijab (véu islâmico).

Ele afirmou que a França, durante sua história, "apoiou os judeis em seus esforços para assumir o controle da Palestina, combateu os árabes na Argélia e "forneceu a Israel seu reator nuclear".

"A França vai pagar para todos estes crimes", acrescentou.

O Site indicou que esta é a sexta entrevista de Zawahiri neste mesmo site islamita ligado à Al-Qaeda e ressaltou que o número dois do grupo repetiu, durante 90 minutos, suas posições sobre inúmeras questões.

Zawahiri disse ainda que não vê diferença entre a política de Barack Obama e a de seus antecessores, considerando-a criminosa e mentirosa.

Ele afirmou que os muçulmanos "estão sendo massacrados" por causa da política de Obama no Paquistão, e que os combatentes islamitas continuarão lutando contra os "infiéis" até que eles saiam da terra do islã.

bur/mh/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG