Número de trabalhadores mortos em mina na China chega a 31

Operações de resgate foram prejudicadas pelas 2.500 toneladas de pó de carvão que invadiram as galerias

AFP |

O número de trabalhadores mortos em uma mina chinesa chegou nesta segunda-feira a 31, enquanto as esperanças de encontrar sobreviventes são cada vez menores, em meio a severas críticas na imprensa e na internet contra a incapacidade da China de organizar um resgate como o que salvou 33 mineiros no Chile.

Trinta e um mineiros morreram em uma explosão de gás na província de Henan (centro), e outros seis permanecam presos no fundo da mina, segundo novo balanço divulgado nesta segunda-feira pelo órgão chinês que administra a segurança no trabalho, depois da retirada de novos corpos.

Os seis mineiros foram localizados a uma profundidade entre 50 e 80 metros. As operações de resgate, no entanto, foram prejudicadas pelas 2.500 toneladas de pó de carvão que invadiram as galerias, deixando poucas expectativas de encontrar os mineiros com vida, indicaram os socorristas.

A mina de Pingyu, na cidade de Yuzhu, teve a entrada bloqueada depois de uma explosão gás no sábado, quando 276 homens trabalhavam em seu interior.

Na semana passada, o mundo parou para assistir ao bem sucedido resgate do grupo de 33 mineiros preso há mais de dois meses a 700 metros de profundidade em uma mina no norte do Chile.

A indústria mineira chinesa é considerada a mais perigos do mundo, com mais de 2.600 vítimas fatais em 2009, segundo estatísticas oficiais - provavelmente, muito abaixo da realidade.

    Leia tudo sobre: mineiroschinaexplosãoacidente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG