Número de pessoas que passam fome em Nova York cresceu 28%

Nova York, 25 nov (EFE) - O número de pessoas que passam fome em Nova York aumentou 28% no último ano, e as organizações de ajuda alimentícia mal têm a capacidade para atender à demanda, segundo um relatório publicado hoje. O aumento de pessoas nas filas em frente aos refeitórios populares e dos centros que oferecem alimentos caminhou lado a lado com a crise econômica pela qual o país atravessa e com uma redução dos fundos recebidos pelas organizações para prestar socorro, disse o relatório anual da Coalizão contra a Fome. Cerca de 68,8% dos centros que servem comida informaram que não têm alimentos suficientes para atender aos necessitados, comparado com 59% que diziam o mesmo em 2007. Ao redor de 87% das organizações consultadas para o relatório da Coalizão relataram um aumento no número de pessoas que recebem alimentos nos últimos meses e o que mais cresceu foram as famílias com crianças, idosos e imigrantes. Um ponto preocupante do relatório é que 89% das agências consultadas consideram que as necessidades do público continuarão crescendo nos próximos seis meses. Cerca de 54,8% dos que responderam ao estudo disseram que usam seu próprio dinheiro às vezes, freqüentemente ou sempre, para apoiar às necessidades de seus programas de alimentos, que não podem atender devido ao corte de fundos. As más notícias são que temos mais agências que nunca às quais acabou a comida. A situação com as pessoas que passam fome, que foi realmente horrível em 2007,...

EFE |

EFE rh/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG