Número de pessoas com fome no sul do Sudão quadruplica em 2009

O número de pessoas que passam fome no sul do Sudão quadruplicou no último ano, de 1 milhão registrados no início de 2009 para 4,3 milhões neste ano, informou nesta terça-feira o Programa Mundial de Alimentos (PMA) das Nações Unidas.

EFE |

As principais causas do aumento estão relacionadas ao conflito que vive o país e à seca da árida região africana onde se localiza o Sudão.

Segundo o coordenador do PMA no sul do Sudão, Leo van der Velden, esse aumento da fome na região coincide, além disso, com o início da temporada de chuvas, o que bloqueia as estradas e impede o acesso dos povos à distribuição de alimentos.


Família faz refeição improvisada em campo de refugiados da ONU / Getty Images

A agência da ONU estima para 2010 que as ações para atenuar a fome na região serão concentradas entre dois e oito meses do ano, em função da intensidade das precipitações. Esse planejamento tem o objetivo de fornecer às famílias alimentos suficientes para quando o auge da crise de fome voltar em outubro e novembro.

Segundo afirmou o ministro de Agricultura sudanês, Samson Kwaje, no mesmo comunicado da PMA, a maior escassez de alimentos afeta o Estado de Jonglei.

A ONU acrescentou que o programa de 2010 de assistência alimentar em todo o Sudão tem um déficit de US$ 485 milhões, necessários para chegar aos 11 milhões de sudaneses que necessitam de alimentos em todo o país.

Leia mais sobre Sudão

    Leia tudo sobre: sudão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG