Barack e Obama dispara nas maternidades americanas - Mundo - iG" /

Número de pequenos Barack e Obama dispara nas maternidades americanas

O número dos bebês chamados Barack ou Obama em homenagem ao presidente eleito dos Estados Unidos literalmente disparou nas maternidades americanas.

AFP |

Uma maternidade da Flórida, Memorial Regional Hospital de Hollywood (sudeste), reivindicou com orgulho o primeiro bebê Obama, nascido no dia 4 de novembro na hora exata da eleição do candidato democrata. "Sanjae Obama Fisher nasceu às oito da noite e pesa 3,8 kg", anunciou o hospital, destacando que os pais birmaneses já pensavam em chamar seu filho Obama antes mesmo do resultado da eleição presidencial.

Várias maternidades do país publicaram comunicados anunciando o nascimento de bebês chamados "Barack" ou "Obama".

Em Phoenix (Arizona), feudo do candidato derrotado John McCain, o pequeno Barack Jeilah nasceu no dia 5 de novembro ao meio dia, poucas horas depois do anúncio dos resultados da eleição. "Amo Barack Obama. É um homem bom, que gosta de todo mundo, independentemente da cor da pele. É um bom modelo para meu filho", afirmou a mãe, Decontee Williams, nascida na Libéria.

A esquecida tradição de batizar seu filho com o nome de um presidente parece estar voltando com força com a vitória do senador de Illinois.

"Era uma tradição há algumas décadas. Em cada ano de eleição, podia-se constatar uma explosão de bebês com nomes de presidentes, como Harding ou Coolidge", dois presidentes eleitos nos anos 20, declarou Laura Wattenberg, autora de "The Baby Name Wizard", um livro sobre os nomes.

Outros presidentes do século XIX, como James Madison ou Andrew Jackson, ainda são muito utilizados por pais em falta de inspiração: Madison é atualmente o segundo nome mais dado às meninas, e Jackson também é muito popular entre os meninos.

Surpreendentemente, Reagan se tornou um nome de menina muito popular, enquanto que Lincoln está crescendo, segundo dados fornecidos pela Previdência Social.

Segundo Wattenberg, Barack, um nome procedente do leste da África, tem raízes árabes que significam "bênção".

Outros membros da família Obama também parecem constituir uma fonte de inspiração para os nomes: em Baltimore (leste), Lakisha Brown deu à luz em 5 de novembro pouco depois da meia-noite a uma pequena Sasha Malia, batizada em homenagem às duas filhas do presidente eleito.

vmt/yw/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG