Número de mortos por terremoto na China já chega a 67

(atualiza número de mortos e acrescenta informações) Pequim, 14 abr (EFE).- Pelo menos 67 pessoas morreram e muitas estão soterradas sob escombros após o terremoto de magnitude 7,1 de na escala Richter que atingiu nesta quarta-feira a província ocidental chinesa de Qinghai, segundo a agência oficial de notícias Xinhua.

EFE |

De acordo com um porta-voz do serviço provincial de emergências da região, "pode haver muitas vítimas, pois era tarde e as pessoas estavam em suas casas".

A, "Rádio China" afirma que 90% das casas da cidade de Jiegu, uma das zonas mais afetadas pelo terremoto, e onde se encontra o Governo provincial, ficaram destruídas.

"Estabelecemos um quartel-general de resgate em Jiegu", assinalou Huang Limin, subsecretário-geral do governo da localidade, que afirmou que soldados foram enviados para resgatar as muitas pessoas soterradas.

O comandante do Exército de Libertação Popular (ELP) da zona militar de Yushu, Wu Yong, apontou que estão sendo instaladas tendas de campanha e oxigênio está sendo levado ao local para ajudar os feridos, que ainda não foram quantificados.

Wu indicou que as estradas que conduzem ao aeroporto ficaram danificadas, o que dificulta os trabalhos de resgate.

O porta-voz da Administração de Terremotos da China afirmou que duas equipes de resgate de Qinghai e do Tibete foram enviados à região afetada.

O terremoto aconteceu às 7h49 locais (20h49 de terça, em Brasília) com uma magnitude 7,1 na escala Richter, segundo a Administração Chinesa de Terremotos.

Mais cedo, o Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS) tinha informado mais que o terremoto teve magnitude de 6,9 graus na escala Richter.

O epicentro teve profundeza de 33 quilômetros. Pouco antes, um terremoto de magnitude 4,7 atingiu a mesma zona, com profundidade de seis quilômetros, acrescenta a imprensa.

Qinghai, habitada por tibetanos, mongóis, hui (muçulmanos) e chineses da etnia majoritária han, foi uma das zonas devastadas pelo terremoto que em maio de 2008 sacudiu o norte da vizinha província de Sichuan, que deixou cerca de 90 mil mortos e desaparecidos.

O oeste da China, com grandes cadeias montanhosas como o Himalaia, é atingida frequentemente com terremotos, embora muitos deles aconteçam em áreas pouco povoadas ou desabitadas. EFE mmp/fm

    Leia tudo sobre: china

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG